mulher

Diástase: o que é, como identificar e tratar + tudo sobre condição comum após gravidez

barriga com diastase 0517 1400x800
EvgeniiAnd/Shutterstock

Diástase abdominal é um acometimento típico na gravidez que pode regredir ou permanecer após o parto. Além do incômodo estético, o afastamento dos músculos abdominais ainda pode causar dores nas costas e pernas. Saiba tudo sobre ele a seguir:

O que é

Diástase é o afrouxamento e afastamento dos músculos retos, duas estruturas formadas por fibras verticais e paralelas. Eles se estendem do púbis ao começo das costelas e são divididos pela linha central do abdômen.

Como é a barriga com diástase?

diastase antes depois 2 0517 1400x800
Tatiana Stulbo/Shutterstock

"A barriga após diástase tem seu centro alto e dividido, além de poucas curvas naturais", explica o cirurgião plástico Regis Ramos, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Muitas famosas já apresentaram o problema, como a atriz Giovanna Antonelli, que necessitou de cirurgia estética. A cantora Sandy também teve diástase e resolveu o problema com muitos exercícios abdominais.

Causas

Gravidez

barriga gravida gravidez 11
ESB Professional / Shutterstock

A diástase após a gravidez é a manifestação mais comum. Ela começa ainda na gestação, mas é percebida somente após o nascimento do bebê.

Não são todas as grávidas que mantêm o quadro, visto que na maioria das vezes os músculos voltam ao normal naturalmente alguns meses depois do parto. Entretanto, as mulheres que desenvolvem a condição apresentam um abaulamento tão intenso que não há regressão.

O acometimento é comum principalmente em mulheres que pariram mais de um filho ou tiveram gestação de múltiplos, como gêmeos e trigêmeos.

Obesidade

O problema também atinge obesos e pessoas que engordaram repentinamente, visto que o crescimento abdominal promove o relaxamento dos músculos reto.

Como identificar diástase

Detectar a alteração é simples, especialmente em casos mais avançados:

Deitada no chão, a pessoa deve subir o tronco até ficar em um ângulo de 45 graus, como em um abdominal. Em seguida, basta apalpar a barriga e verificar se há espaço na linha central que separa os dois lados do corpo. Se o teste der positivo, provavelmente é diástase.

Apesar disso, só um médico poderá confirmar a existência do problema, o que é feito por ultrassom ou tomografia da parede abdominal. 

Consequências: faz mal ou é apenas estético?

Todos os músculos do corpo exercem papel na sustentação do esqueleto e movimento, sendo que qualquer anormalidade causa consequências. No caso da diástase, além da parte estética pode haver dor na região lombar e nádegas. Ainda pode surgir cifose, que é uma curvatura excessiva da espinha.

Tratamento

Há diferentes formas de tratar e a escolha da mais adequada dependerá do grau de comprometimento, que vai de 0 a 4. A medição consiste no cruzamento da extensão do espaçamento entre os músculos com a medida de cada paciente e é definida por exames de imagem. 

Exercícios para diástase

abdominal canivete equilibrio 1216 1400x800
Syda Production/Shutterstock

As fendas musculares menores podem ser amenizadas com a prática de exercícios fortalecedores do abdômen, especialmente pilates e RPG, que devem ser orientados por um fisioterapeuta ou educador físico. 

Cirurgia

cirurgia para diastase 0517 1400x800
KTW_2016/Shutterstock

cirurgia para diástase é recomendada para graus avançados e pode ser realizada seis meses após o parto. Ela consiste em um corte horizontal no abdômen inferior, próximo à linha da cesariana, para que a equipe médica consiga costurar a uma membrana que reveste os músculos retos de modo a aproximá-los.

Realizado por um cirurgião plástico, o procedimento ainda pode retirar hérnias, excesso de pele e gordura.

Como prevenir diástase

Manter o peso correto, praticar atividades físicas antes e durante a gravidez, alimentar-se adequadamente e usar cintas ou faixas compressoras no pós-parto são alternativas que reduzem as chances de desenvolver o quadro.

Manter o intervalo de ao menos dois anos entre cada gestação também é recomendado.

Diástase na gravidez