Técnica rara testada por Kim Kardashian para reparar "buraco no útero": funciona?

kim kardashian socialite 0816 1400x800
Dimitrios Kambouris / Getty Images

Kim Kardashian, que já é mãe de duas crianças, North West, de três anos, e Saint West, de apenas um, surpreendeu quando disse que cogita ter o terceiro filho através de uma barriga de aluguel.

O assunto surgiu em seu reality “Keeping Up With The Kardashians”, logo após ela dar a notícia de que a cirurgia para “reparar um buraco no útero” não tinha dado certo.

Desde a primeira gestação, Kim enfrenta dificuldades. Enquanto esperava North, ela foi diagnosticada com acretismo placentário. Problema que, embora não prejudique a fertilização, aparece durante o desenvolvimento do feto e pode colocar a mulher em risco. De acordo com a ginecologista e obstetra Fernanda Pepicelli, as células da placenta vão se fixando no endométrio - parede interna do útero - como se estivessem criando raízes.

A gravidade do problema varia caso a caso e pode colocar a vida da mãe em risco porque, na hora do parto, a placenta pode ter dificuldades para se soltar do útero e isso causar fortes hemorragias. Como explica a ginecologista, parte dela ainda pode ficar presa no endométrio, exigindo a realização de outra cirurgia para a retirada dos pedaços restantes, exatamente como aconteceu com Kim.

e online

Como a ginecologista e obstetra Dra. Heloísa Brudniewski explica, essa cirurgia, em alguns casos, pode deixar na parte interna do útero algumas cicatrizes ou áreas com fibrose, características que podem dificultar uma nova gravidez, já que atrapalha a fixação do embrião no endométrio. Caso uma nova gestação ocorra, a médica comenta que as chances da placenta acreta se repetir é muito grande.

Depois da cirurgia para retirar partes da placenta, Kim engravidou novamente. Mais uma vez, o problema apareceu. Na época, ela chegou a divulgar que possivelmente teria que retirar o útero no momento do parto.

De acordo com a médica, o quadro é bastante grave e requer muito cuidado durante o parto. Isto porque o risco de hemorragia e de morte materna é muito alto.

Mas, o desfecho foi positivo. Saint nasceu bem e ela não teve que fazer nenhuma outra cirurgia. Depois desses episódios, no entanto, seus médicos não recomendam uma terceira gravidez. “Ter mais filhos com certeza vai ser uma luta. Já passei por tanta coisa, com partos difíceis, que os médicos acreditam não ser seguro eu conceber um filho outra vez”, comentou a socialite.

Antes de desistir da possibilidade, recentemente, ela tentou uma cirurgia reparativa, mas o resultado não foi positivo. “O médico entra com uma câmera dentro do útero e tenta reparar as áreas que forma afetadas. Se tiver fibrose, por exemplo, tira”, explica Dra. Heloísa. A técnica, no entanto, é rara e pouco prescrita porque não apresenta sucesso. “Ninguém faz essa cirurgia porque ela não é eficiente e não dá certo”, comenta a médica.

“Se os dois médicos nos quais confio disseram que não seria seguro engravidar novamente, eu tenho que ouvir isso”, chegou a comentar Kim em um dos episódios.

kanye west kim
Divulgação

Agora, com todas as possibilidades de gestar o terceiro bebê esgotadas, Kim e Kanye West estão pensando em pagar uma barriga de aluguel. “Eu sempre soube que era uma opção. Hoje é uma realidade”, comentou a socialite.

Acretismo placentário: causas, diagnóstico e tratamento

Sem relação nenhuma com a genética, o problema pode aparecer com mais frequência em mulheres que já foram submetidas a procedimentos invasivos no útero, como curetagem, retiradas de miomas e alguns procedimentos de fertilização in vitro, como explica a médica. “Qualquer cicatriz dentro do útero pode favorecer o acretismo placentário”, completa.

linha escura barriga gravidez 022017 1400 817
GOLFX/shutterstock

Embora não seja um problema comum, de acordo com dra. Heloísa, a placenta acreta é facilmente detectada nos exames de ultrassom de rotina. “Se alguma alteração for notada, pede-se uma ressonância. A depender do grau do acretismo, é feito um cateterismo no momento do parto para interromper possíveis sangramentos excessivos”, explica.

Duas ou mais gestações