mulher

Talco, hidratante, colônia: o que pode ou não passar no bebê após o banho

bebe banho toalha 0816 630x350
Oksana Kuzmina/Shutterstock

Preocupados com a pele e a higiene do bebê, muitos pais procuram aumentar a proteção e prolongar o cheirinho do pós-banho com produtos como talco, colônia, perfumes e talcos. Depois da limpeza com sabonete e xampu indicados especialmente para recém-nascidos, qualquer outro produto normalmente é dispensável e, em alguns casos, até mesmo perigoso.

Pode passar hidratante no bebê?

Assim como óleos, os cremes hidratantes raramente são necessários para cuidar da pele do bebê, a não ser que ele viva em regiões frias demais ou tiver a pele ressecada, condição comum entre crianças alérgicas. Usar um hidratante produzido especificamente para recém-nascidos não chega a ser proibido, mas o ideal é que ele não tenha cheiro muito forte e que seja liberado pelo médico.

bebe toalha banho 0816 630x350
Lana K/ShutterStock

Talco faz mal para o bebê?

Durante muitos anos o produto foi relacionado a crianças pequenas, mas atualmente seu uso não é recomendado por especialistas. Quando aplicado no recém-nascido, o produto pode ser aspirado e causar problemas alérgicos e respiratórios. Além disso, o talco, mesmo voltado para bebês, costumam ressecar a pele sensível dos pequenos.

Bebê pode usar colônia ou perfume?

O cheirinho natural do recém-nascido é único e normalmente aconchegante para os pais, mas se ainda assim existir vontade de deixar a criança perfumada, prefira fazer uso de um hidratante apropriado ou mesmo aplicar uma gotinha de colônia para bebê na roupinha. Especialistas recomendam o uso de perfumes específicos para crianças apenas após os seis meses de idade para evitar alergias e irritações.

Visitas ao recém-nascido:5 cuidados que os pais devem ter ao receber convidados