mulher

“Como ele ama algo que não é perfeito?”: desabafo desta mulher é transformador

A modelo plus size Jasmine Owens escreveu um texto honesto sobre um sentimento compartilhado por inúmeras mulheres, ainda que a maioria não fale sobre isso: a dificuldade em amar o próprio corpo e aceitar ser amada.

“Ao longo dos anos, esse homem tem amado cada curva, cada dobra, cada estria do meu corpo, e eu nunca entendi o porquê. Como ele poderia amar algo que não é perfeito? Como um homem 'sarado' poderia amar alguém como eu? Eu não tenho barriga chapada, meu corpo balança quando ando. Se eu subir escadas correndo, parece que meu corpo todo bate palmas", desabafou Jazzy, que hoje é ativista do chamado "body positive", um movimento que incentiva o amor e aceitação do próprio corpo.

Aceitação do corpo

Na foto, ela e o marido, casados há seis anos, caminham felizes na praia, com trajes de banho e mãos dadas na praia. "Mas agora vejo que eu tenho o corpo ‘perfeito’. Cada dobra, cada curva e cada estria em mim são essenciais para a felicidade de ambos! Eu amo meu corpo e, finalmente, vejo a razão de ele também amar!”, escreveu Jazzy, para incentivar mais mulheres a entrarem nessa onda. 

Jazzy inclusive conta ao site americano HuffPost que já tentou diversos tipos de dietas e chegou a considerar fazer uma operação para ajudá-la a se sentir melhor com seu corpo. Mas só conseguiu isso quando passou a acreditar e valorizar a si mesma.

"Por muitos anos me degradei e hoje percebo que isso me impediu de apreciar a vida com meu marido e meus filhos. Agora, finalmente estou farta de me esconder do mundo", disse ela ao site. 

A modelo plus size conta que o marido foi um dos grandes incentivadores dessa transformação. "Ele me ajudou a mostrar para o mundo quem eu sou. Caso contrário, provavelmente eu ainda estaria dentro da minha própria zona de conforto".

Orgulho do próprio corpo