mulher

Após cumprir pena, ex-traficante se forma em uma das maiores universidades do mundo

formatura ex presidiario 1216 1400x1200
Reprodução/Huffington Post

O norte-americano David Norman é a prova de que a reabilitação social é, sim, possível. Após cumprir várias condenações e vencer o vício por heroína, ele conseguiu se formar em Filosofia por uma das universidades mais bem conceituadas do mundo, a Columbia University, nos Estados Unidos.

Aos 67 anos, ele foi o aluno mais velho da turma a receber o diploma. “Foi um sentimento ótimo. Quando eu caminhei pelo palco foi um... alívio, esforço e trabalho – tudo isso junto proporcionou o sentimento de realização e de estar na direção certa”, comentou em entrevista ao Huffington Post.

Ex-traficante se recupera e entra na universidade de Columbia

Sua última prisão aconteceu em 1995, após ser condenado por homicídio. Depois de ser libertado, ele conseguiu um trabalho voluntário como conselheiro de um programa de serviços de transição, que ajuda infratores a retomarem o convívio em sociedade.

“Aquele trabalho mudou minha perspectiva. Ele me deixou ver que eu tenho algo a oferecer”, disse Norman em nota para a imprensa norte-americana.

“Independentemente de como foi o seu passado, eu sempre acho que é bom olhar em direção ao futuro e tentar encontrar maneiras de melhorar a sua situação”, comenta sobre suadecisão de mudar de vida.

Depois, conseguiu um trabalho como educador em um hospital e também na universidade de Columbia, onde começou a atuar em um programa comunitário de saúde.

formatura ex presidiario 1216 1400x800
Reprodução/Huffington Post

Foi aí que decidiu começar a estudar e não desistiu até conseguir seu diploma. Orgulhoso de seu feito, ele posou de beca e capelo ao lado de amigos, familiares e colegas de trabalho no dia da sua colação de grau.

Sem usar drogas há mais de 20 anos, Norman deixou a vida criminosa e se tornou uma pessoa com nível superior completo.

“Tem algumas coisas que as pessoas precisam saber: você não pode sempre 'apagar' as coisas que fez. Mas você pode tentar deixar o mundo melhor”, afirmou na entrevista. 

Histórias de superação