pop

Cecil Thiré morre aos 77 anos: ator entrou para a história da TV com papeis marcantes

Instagram

Cecil Thiré morreu nesta sexta-feira (9), aos 77 anos, em sua casa no Humaiatá, no Rio de Janeiro, enquanto dormia. Filho da atriz Tônia Carrero, o artista enfrentava o mal de Parkinson há alguns anos.

Ator e diretor, Cecil construiu uma trajetória de sucesso na TV brasileira, atuando em mais de 20 novelas e minisséries, além de dedicar oito anos somente aos programas humorísticos da Globo. Relembre a carreira!

cecil thire carandiru 1020 1400x800
Christiana Carvalho/Globo

Papéis mais marcantes da carreira de Cecil Thiré

Cecil demonstrou seu talento desde cedo. Aos 19 anos, dirigiu seu primeiro filme, "Os Mendigos", conquistando espaço no cinema. A estreia na TV aconteceu pouco tempo depois, em 1967, na novela "Angústia de Amar" da Rede Tupi.

Dividindo-se entre oportunidades como ator e diretor, Cecil entrou na Globo em 1974, no elenco de "O Espigão", permanecendo na emissora por mais de 31 anos, até seguir para a Record, onde fez seu último trabalho.

Entre as novelas do fim dos anos 80 e começo dos anos 90, destacam-se "Sassaricando" (1988), "Top Model" (1989), "Pedra sobre Pedra" (1992) e "A Próxima Vítima" (1995), onde fez Adalberto, o grande assassino da trama.

cecil thire a proxima vitima 1020 1400x900
Globo/imdb

O ator também esteve no elenco de "Malhação" em 1998, como Henrique Otávio, conquistando um papel atrás do outro entre séries e novelas. Ainda na Globo, Cecil também atuou em "A Padroeira" (2001), "Kubanacan" (2003) e "Celebridade" (2004).

Mostrando muita vocação para o humor, Cecil chegou a participar do "Zorra Total", maior programa humorístico da Globo, em 2005, seguindo para a Record no ano seguinte, onde fez "Cidadão Brasileiro" (2006), "Vidas Opostas" (2007) e "Poder Paralelo" (2009).

Instagram

O último trabalho de Cecil na TV foi em "Máscaras" em 2012. No cinema, Cecil participou ativamente de 23 filmes. O último foi "Didi, o Caçador de Tesouros" em 2006. Atualmente, o ator estava afastado do meio artístico e lidava com a doença de Parkinson.

Cecil deixa os filhos Miguel Thiré, Carlos Thiré e Luísa Thiré, do casamento com Norma Pesce, e João Cavalcanti Thiré, do segundo casamento, com Carolina Cavalcanti.