17 coisas que você deve saber antes de assistir "Mãe!" para entendê-lo

Paramount Pictures

Para evitar de ver “Mãe!” e acabar deixando o cinema sem entender nada, e, caso não se preocupe em ler spoilers, tente esclarecer algumas questões complicados no longa de Darren Aronofsky com Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Ed Harris, Michelle Pfeiffer.

Coisas para saber antes de ver "Mãe!"

1. “Mãe!” é um filme inspirado na Bíblia;

2. A personagem 'mãe' é uma representação da Mãe Natureza;

3. A casa é a representação do planeta Terra, o escritório é o paraíso e porão, o inferno;

4. Seu marido, ‘o poeta’, é a representação de Deus. Ele é o criador (isso é dito no final do filme);

5. O primeiro convidado que chega à casa representa Adão;

6. Depois que o poeta tira a costela do hóspede (literalmente) à noite, chega sua esposa (Eva) no dia seguinte;

7. O diamante em forma de coração é a maçã proibida, que quebram e, por consequência, são expulsos do paraíso (o estúdio do poeta);

8. Os dois filhos conflitivos representam Caim e Abel.

9. O poeta tem problemas sérios de vaidade. Ele nunca está satisfeito com amor e admiração que sua esposa lhe oferece e sempre quer mais. É por isso que ama o fato de ter mais fãs e sempre os convida para sua casa;

10. Os hóspedes destroem a casa, independentemente da opinião da mãe, já que o poeta lhes disse que eram bem-vindos, assim como os humanos destroem a natureza;

11. O poeta cria sua obra-prima (os dez mandamentos) entrega ao seu editor (Moisés) e aí começam os problemas reais, já que todos os convidados de diferentes nacionalidades interpretam suas palavras de maneira diferente;

12. Eles começam uma guerra dentro da casa. Há assassinatos, adorações e pregam fotografias do poeta por todas as paredes, numa referência ao fanatismo religioso do mundo;

13. A mãe está muito mal. Ela fica ferida por causa da guerra, no entanto, o poeta continua a aceitar os convidados destrutivos e rudes, já que eles simplesmente se desculparam e ele os perdoa;

14. A casa (Terra) começa a colapsar com tanta superpopulação, ódio, guerras e mortes;

15. A mãe dá à luz no meio do caos, o filho do casal representa Jesus. E, na verdade, o próprio poeta o entrega aos seus fanáticos que o matam e o comem;

16. O poeta pede à Mãe Natureza que perdoe os humanos, mas ela decide por fim em tudo e destruir a Terra;

17. O poeta usa o amor da Mãe Natureza para recriar um novo planeta, talvez com novos humanos, aprendendo com seus erros.

Declarações do diretor

É bom saber que esta interpretação se baseia nas declarações do próprio diretor, Darren Aronofsky, que afirmou em uma entrevista que "há elementos completamente bíblicos”:

"A estrutura do filme foi a Bíblia e eu a usei para contar a maneira como os seres humanos vivem na Terra".

reprodução/IMDB

No entanto, aqueles que conhecem o trabalho anterior deste polêmico diretor sabem que Darren gosta de irritar o público, além de também deixar suas histórias abertas para que cada um lhe dê a interpretação que deseja.

"Eu também pretendi ser ambíguo porque realmente não tem uma história apenas, é mais uma coisa de estrutura. Nem todos estão entendendo, há giros e conexões, e acho que esta é parte da diversão quando você fala sobre o filme".

Darren Aronofsky também dirigiu “O Cisne Negro”, “Requiem para um Sonho”, “Pi a Ordem do Caos” e “Noé”. “Mãe!” não é um filme de terror - pelo menos, não convencional. O terror do filme é apenas psicológico, mas capaz de fazer você se sentir completamente desconfortável.

Texto original do VIX em espanhol, escrito por Gabriela Nava.

Outros filmes para adultos

Recomendado Para Você