pop

"Family Guy" vai sair da Netflix: 4 motivos para assistir ao desenho agora mesmo

family guy 0817 1400x800 3
Fox Broadcasting Company

Um dos desenhos mais premiados dos últimos anos já tem data para sair da Netflix. Os 86 episódios de “Family Guy” só ficarão disponíveis no streaming até 17 de setembro e se você ainda não assistiu ao seriado, listamos 4 motivos pelos quais o desenho é tão aclamado – e você deveria conhecê-lo agora mesmo.

Razões para ver "Family Guy"

#1 Dubladores famosos

O elenco de dubladores conta com nomes bem conhecidos –e hilários - do cinema: Mila Kunis (“That 70’s Show”) dubla Meg, enquanto Seth Green (“Austin Power”) faz Chris. O criador da série, Seth McFarlane (“TED”) também dá voz a vários personagens, incluindo os protagonistas Peter e Stewie Griffin.

Mas além do elenco fixo de dubladores, os convidados especiais também são incríveis. Já passaram pela série  Jim Parsons (o Sheldon, de “The Big Bang Theory”), Patrick Stewart (“X-Men”), Ben Stiller (“Zoolander”), Ryan Reynolds (“Deadpool”), o cantor Justin Timberlake, entre outros.

family guy 0817 1400x800
Fox Broadcasting Company

#2 Paródias

O seriado conversa com várias outras obras famosas da cultura pop. “Family Guy” tem episódios com referências geniais a “Star Wars”, “Law and Order”, “O Fantástico Mundo de Bobby”, “O Iluminado”, entre outros grandes filmes e séries.

#3 Episódios musicais

Em “Family Guy”, os personagens gostam de cantar! Nas primeiras temporadas, um grupo sempre aparecia fazendo canções com temáticas absurdas, como doenças – em um dos episódios, por exemplo, eles explicam cantando o que é vasectomia.

Além disso, números musicais também são recorrentes em episódios especiais, como os “Road To” ou nas frequentes digressões dos personagens.

family guy 0817 1400x800 2
Fox Broadcasting Company

#4 Roteiro original

O humor ácido e sarcástico de MacFarlane, assim como as situações absurdas que ele cria, tornam “Family Guy” um desenho que ou você ama ou odeia. No seriado, ele expõe e critica diversas situações do dia a dia da classe média.

Além disso, o desenho é recheado de referências a produtos, celebridades, notícias e acontecimentos do mundo real – quem acompanha “Os Simpsons” provavelmente vai achar esse humor familiar.

Mais desenhos