“Foco, força e fé”: como esta ideia pode atrapalhar por completo seu emagrecimento

balanca corrente emagrecer 0619 1400x800
VGstockstudio/Shutterstock

Objetivos definidos, mudanças de hábitos e disciplina são fundamentais para quem deseja emagrecer e manter o peso ideal. As “exigências” podem levar muita gente a acreditar que o lema “foco, força e fé” se aplica perfeitamente ao processo quando, na verdade, pode atrapalhar sua luta contra a balança.

Ter foco, força e fé é importante para alcançar metas em geral, mas sem autoconhecimento e entendimento de diversos outros fatores, que vão desde genética a comportamento, o resultado pode ser desastroso para a dieta e a saúde.

Força, foco e fé não são suficientes para emagrecer

peso diferente balanca 0319 1400x1400
Elena Abrazhevich/shutterstock

Para a maioria das pessoas, a dificuldade de emagrecer não está ligada à falta de força de vontade, mas sim a questões comportamentais, crenças ruins, escolha equivocada do plano alimentar e adoção de estratégias simplistas que não respeitam a individualidade. Existem diversos fatores que influenciam no processo de emagrecimento e que não podem ser ignorados.

Na verdade, segundo a nutricionista franco-brasileira Sophie Deram, PhD em endocrinologia, reduzir os problemas com peso à simples falta de foco para emagrecer é a grande razão por que 95% das dietas dão errado e fazem o indivíduo voltar a engordar.

“Quando você olha a ciência do que acontece no metabolismo quando há uma perda de peso rápido, é muito claro que o cérebro se adapta aumentando o apetite e diminuindo o metabolismo”, explica Sophie. "Não é que pessoa não tenha força de vontade para emagrecer, é simplesmente uma adaptação do cérebro para não deixar isso acontecer. O cérebro faz questão que você nunca mais esqueça de comer e a relação com a comida se torna muito mais emocional do que antes”.

A herança genética e o metabolismo individual, por exemplo, são alguns dos fatores que influenciam diretamente na perda e no ganho de peso. Cada indivíduo nasce com uma tendência de corpo que, apesar de poder ser trabalhada, não pode ser desprezada. Ou seja, o corpo pode ser aprimorado, mas sempre respeitando as limitações individuais.

balanca emagrecer dieta 0719 1400x800
Franck Boston/shutterstock

Problemas hormonais, avanço da idade e até mesmo fatores emocionais, como depressão ansiedade e estresse, também podem atrapalhar o emagrecimento e, por serem características bastante individuais, reforçam a ideia de que não existe um plano único de perda de peso que possa resultar em sucesso igual a todos.

"O fato é que emagrecer realmente não é uma simples equação de comer menos e malhar mais, como muitos profissionais da saúde pregam. Cortar calorias e fazer mais atividade física é, teoricamente, a receita ideal para perder peso. Mas as estatísticas não mentem: a fórmula não está mudando o número de obesos no mundo", comenta a especialista.

Escutar o corpo e a mente e não se obrigar a seguir em uma direção que não respeite seus limites é fundamental para a perda e a manutenção do peso, de forma gradativa e saudável. Quando forçamos uma situação, através de dieta radicais, por exemplo, o organismo se sente agredido e acredita que estamos correndo perigo, resultando em estagnação do emagrecimento e até ganho de peso.

obesidade balanca dieta 0719 1400x800
Visual Generation/Shutterstock

É muito importante ainda ter consciência de que um corpo em forma não deve ser um objetivo apenas estético, mas sim de saúde e harmonização da estrutura individual, que sempre deve ser levada em consideração.

Insistir com toda força e foco em uma estratégia que não combina com você só vai gerar frustração e sofrimento, tornando a relação com o corpo e comida ainda mais difícil e possivelmente até levando a ganho de peso e falta de saúde.

Emagrecimento e saúde