Gin engorda? E gin tônica? Saiba quantas calorias tem e compare com outras bebidas

gin 1 0219 1400x800
jose m feito/Shutterstock

Apesar de antigo, a gin tônica é um drink que se tornou bem mais popular recentemente, quando, em meio à onda fit, ganhou status de bebida alcoólica menos calórica e até mais saudável.

Tida como a melhor opção entre as misturas mais conhecidas, ela vem substituindo a vodca com energético nos copos do happy hour e, muitas vezes, desbanca até mesmo a sagrada cervejinha.

Mas será que o gin não engorda mesmo ou só causa esta impressão devido ao sabor e textura leves? Entenda do que ele é feito, quantas calorias tem e outras particularidades da bebida antes de decidir se ela é a aposta certa para a sua dieta.

Álcool engorda?

balanca medida emagrecer 1218 1400x800
Rostislav_Sedlacek/shutterstock

Para quem busca emagrecer, uma das primeiras coisas que especialistas excluem da alimentação é o álcool, já que o componente, além de calórico, costuma ser ingerido em altas quantidades e não oferece nutrientes para o corpo.

Conforme explica a nutricionista Natasha Terra, da Clínica Mais Excelência Médica, a quantidade de calorias do álcool é quase igual (ou até superior) à de substâncias excluídas ou reduzidas na alimentação de quem está de dieta: enquanto um grama de álcool tem 7 calorias, a mesma quantidade de lipídeos (ou seja, gordura) e carboidrato tem, respectivamente, 9 e 4 calorias.

Porém, diferentemente dos carboidratos, por exemplo, que têm um papel essencial no organismo, fornecendo energia a ele, a nutricionista explica que o álcool representa as chamadas calorias vazias, ou seja, não possuem nutrientes benéficos para o corpo e “servem” apenas para contribuir para o aumento do peso.

gin tonica drink alcool 0219 1400x800
Ramon L. Farinos/Shutterstock

Além disso, há ainda outro fator que explica por que o álcool engorda. “Além de fornecer muitas calorias apenas do etanol, na maioria das vezes ele vem acompanhado de petiscos ou jantares, fazendo com que a quantidade de calorias seja ainda maior”, diz Natasha, ressaltando que as misturas de alguns drinks (como a caipirinha) também transformam o álcool em um vilão. “Se houver açúcar em sua composição, pode haver um aumento de insulina, hormônio que, quando liberado em altas quantidades, pode contribuir para o aumento de peso”, detalha a especialista.

Segundo a nutricionista, a ingestão de álcool também pode interferir na dieta pelas alterações que traz ao metabolismo. “Quando comemos e bebemos ao mesmo tempo, nosso corpo prioriza metabolizar o álcool, fazendo com que os outros alimentos (proteínas, carboidratos e lipídeos) sejam estocados como gordura”, explica ela.

Conforme explica a também nutricionista Lais Murta, existem, sim, bebidas mais e menos calóricas - já que isso varia de acordo tanto com o teor alcoólico dela quanto com os ingredientes usados para fabricá-la -, mas ambas as especialistas alertam que, independentemente disso e das quantidades ingeridas, todas elas promovem o acúmulo de gordura no corpo e, se houver consumo, ele deve ser consciente e moderado por quem se preocupa com a forma.

Gin engorda menos que outras bebidas?

inchaco barriga cintura 1018 1400x800
Fotos593/shutterstock

Entre quem quer perder peso, é comum a ideia de que o gin é a aposta menos “maléfica”, mas, tanto Natasha quanto Lais atestam que ele não é mais vantajoso quando o assunto é engordar menos que outras bebidas do mesmo “tipo”, como vodca, whisky e saquê.

Lais afirma que, embora haja dois fatores que poderiam tornar o gin uma opção ligeiramente mais interessante na dieta, eles são bastante particulares a cada pessoa (ou seja, não se aplicam a todos) e representam uma vantagem limitada.

O primeiro é o teor alcoólico da bebida, que, por ser maior que o de seus similares, poderia levar ao consumo em menor quantidade (ainda assim, vale lembrar que, quanto mais álcool, mais calorias há na dose). E o segundo diz respeito ao seu modo de fabricação, já que, por ser um álcool destilado e não fermentado, há menos inchaço e desconforto nas pessoas que têm o aparelho digestivo mais sensível.

Já Natasha destaca que o gin tem mais calorias do que outros destilados, e, se consumido sem moderação, mesmo na forma de gin tônica, pode engordar até mais do que eles.

gin 0219 1400x800
DisobeyArt/Shutterstock

Calorias do gin

O número de calorias do gin varia de acordo com a marca, mas, em geral, uma dose da bebida (cerca de 40 ml) tem entre 80 e 150 calorias. Se comparado com outros destilados, ele não é mais vantajoso, já que a mesma quantidade de vodca ou whisky tem, em média, 90 calorias, e a de saquê, 50 calorias.

Em comparação à cerveja, o gin oferece vantagens para quem está de dieta, mas não mais do que outros destilados. Isso porque, apesar de as marcas mais populares de cerveja apresentarem de 80 a 90 calorias a cada 200 ml, esta bebida é consumida em volume e velocidade muito maiores e, no final das contas, o total de calorias ingeridas acaba sendo maior (e mais difícil de controlar).

gin dose 0219 1400x800
Brent Hofacker/Shutterstock

Calorias da gin tônica

Segundo Natasha, uma taça de gin tônica padrão tem de 200 a 300 calorias. O índice é similar (e por vezes até um pouco superior) à mesma quantidade de vodca ou whisky com energético ou refrigerante (200 calorias, aproximadamente). Porém, em comparação à caipirinha com açúcar, ele ganha disparado, uma vez que as receitas com frutas costumam ter pelo menos 400 calorias em um copo.

Por outro lado, se o drink com gin for preparado com água tônica zero ou água com gás, mantém apenas as calorias do álcool, ou seja, entre 80 e 150. Assim, torna-se uma opção um pouco mais vantajosa para quem quer controlar o peso. Vale lembrar, porém, que o benefício é o mesmo de trocar o energético ou o refrigerante pelas versões zero nos drinks com vodca, whisky ou saquê.

“Quando o drink é feito com água tônica normal, que contém açúcar, sua quantidade de calorias aumenta. Caso seja feito com água tônica zero ou água com gás, acaba sendo uma opção válida por reduzir bastante a quantidade de calorias”, explica Natasha.

mulher copo alcool 1112 1400x800
B-D-S Piotr Marcinski/Shutterstock

Gin é feito do que?

A maneira como o gin é feito varia de marca para marca, mas, em geral, ele é, assim como a vodca e a cachaça, uma bebida destilada. Sendo assim, ela é produzida a partir da fermentação de cereais como trigo e cevada – fazendo com que açúcar se transforme em álcool – e, em seguida, destilada – ou seja, fervida e condensada para resultar em um líquido com alto teor alcoólico.

Posteriormente, o álcool que é fruto deste processo passa por uma infusão com outras substâncias que dão sabor e aroma à bebida. Aqui, um ingrediente indispensável é o zimbro (fruto de uma árvore que é “prima” do pinheiro), presente desde a criação da bebida, e mais outras especiarias também podem entrar no preparo (como gengibre, cardamomo, etc.), mas tudo depende da marca.

Teor alcoólico

Como o teor alcoólico indica a porcentagem de álcool contida na bebida e ele é, junto com o açúcar, um dos fatores que trazem calorias ao produto, quanto maior esta proporção, mais "engordativa" tende a ser a bebida.

truques gin tonica 0816 1400x932
Marques/shutterstock

No caso do gin, seu teor alcoólico fica entre 40% e 50%, que é um dos mais altos. Para se ter uma ideia, a vodca e o whisky costumam apresentar 40% de volume alcoólico, enquanto o saquê tem 15%.

Como incluir na dieta?

A ingestão de qualquer bebida alcoólica na dieta deve ser conversada com um médico ou nutricionista para que tipos e quantidades sejam indicados de forma personalizada. Porém, no geral, o mais recomendado para reduzir as calorias é dispensar a gelada e apostar nas doses, limitando as porções.

Dependendo da marca, o gin pode ser mais calórico do que a vodca ou o whisky, portanto, vale checar o rótulo antes de fazer a sua escolha. Além disso, prefira tomar a bebida pura, apenas com gelo ou então com misturas zero açúcar (como água tônica, energético ou refrigerante).

Evite também as caipirinhas com açúcar: procure prepará-las usando adoçante e escolhendo as frutas com menos carboidratos, como o próprio limão e as frutas vermelhas.

Por fim, não deixe de intercalar seus drinks com água (além de evitar a ressaca, limita a ingestão do álcool) e, quando possível, alimente-se antes de começar a beber para não petiscar e bebericar ao mesmo tempo.

Drinks com gin

gin tonica 0219 1400x800
Click and Photo/Shutterstock

Receitas de gin tônica

Para além do fator calórico, o gin é uma bebida bastante apreciada e com inúmeras opções de consumo. A mais popular, gin tônica, normalmente é feita a partir da mistura do gin com água tônica, bastante gelo, frutas e ervas; e há algumas opções bastante saborosas para quem quer apostar nela. No drink, é possível misturar, por exemplo:

  • Fatias finas de pepino japonês, rodelas de limão siciliano e ramos de tomilho;
  • Fatias finas de maçã e canela em pau;
  • Ramos de capim-limão e rodelas de limão siciliano;
  • Especiarias como cravo-da-Índia, canela em pau, anis estrelado e limão siciliano;
  • Cravo-da-Índia e rodelas de laranja;
  • Gengibre e um saquinho de chá de sua preferência.
drinks com gin 1 0219 1400x800
Marian Weyo/Shutterstock

Receitas com gin clássicas

Apesar de não serem as apostas mais indicadas para quem está de dieta, o gin também aparece em diversos drinks clássicos. Se a ideia é perder peso, estas são algumas das misturas para se consumir com muita moderação:

  • Dry Martini: gin, vermute, azeitona
  • Cosmopolitan: a receita varia, mas, normalmente, inclui gin, licor de laranja, suco de limão e suco de cranberry
  • Negroni: gin, campari (ou outra bebida do gênero) e vermute
  • Bee’s Knees: gin, suco de limão e mel
  • Gimlet: gin, suco de limão e xarope de açúcar
drinks 0219 1400x800
IvanZivkovic/Shutterstock

Dicas para emagrecer