Estes alimentos aumentam imediatamente sua barriga (e muitos são "saudáveis"!)

ilustracao barriga inchada 0119 1400x800
Ed Meden/Shutterstock

Existem alguns tipos de carboidratos de cadeia curta conhecidos como FODMAPs - sigla em inglês que se refere aos oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis, que tem difícil absorção no sistema digestivo e, quando chegam ao intestino, são rapidamente fermentados, gerando gases e inchaço na barriga.

Embora sejam considerados saudáveis na dieta, os FODMAPS podem causar desconforto abdominal em indivíduos mais sensíveis ou intolerantes, inclusive agravando sintomas de distúrbios como a Síndrome do Intestino Irritável.

FODMAPs causam distensão abdominal?

A nutricionista Ana Paula Pujol afirmou em seu perfil no Instagram que os FODMAPs podem ser mal absorvidos por algumas pessoas: segundo ela, quando chegam no intestino grosso, o processo rápido de fermentação destes carboidratos produz gases como dióxido de carbono, hidrogênio ou gás metano. Já no intestino delgado, podem gerar diarreia graças ao aumento do volume de água.

Com estas disfunções no sistema digestivo, estes alimentos tendem a causar dor, distensão abdominal e aqueles "roncos" barulhentos na barriga. “A sensibilidade aos FODMAPs pode variar entre os indivíduos e pode ser potencializada de acordo com a quantidade consumida e alterações na microbiota intestinal”, explica a nutricionista.

mulher alimentacao maca 0119 1400x800
Rocketclips, Inc/Shutterstock

Alimentos naturais FODMAPs

De frutas como a maçã a temperos como alho, conheça os principais alimentos FODMAPs:

  • Frutas como maçã, manga, pêra, cereja, nectarina, caqui, melancia e frutas secas
  • Verduras e legumes como aspargos, alho-poró, cebola, alho, alcachofra, milho, beterraba, couve flor e batata doce
  • Grãos como ervilha, soja, trigo, cevada, centeio, grão-de-bico, lentilha
  • Latícínios como leite de vaca, de cabra, ovelha, queijo ricota e iogurte

Dieta Low FODMAP

Ana Paula Pujol explica que uma dieta Low FODMAP é eficaz no tratamento destes sintomas, mesmo em pessoas sem o diagnóstico de doenças, mas que sentem estes desconfortos abdominais após ingerir estes alimentos.

De acordo com a nutricionista, o tempo da dieta varia entre 2 e 8 semanas e está dividido em fases, como a eliminação dos FODMAPs, a reintrodução e a personalização do cardápio de acordo com a necessidade de cada organismo.

View this post on Instagram

🔹um dos principais motivos para a distensão abdominal é a intolerância para alguns tipos de carboidratos de cadeia curta denominados FODMAPs.😓😥😖 ••• 🔹Quando os FODMAPs chegam no intestino grosso/colon, a microbiota intestinal (principalmente bactérias patogênicas) fermentam esses carboidratos e esse processo de fermentação  produz gases (dióxido de carbono, hidrogênio e / ou gás metano).🤭💩 ••• 🔹No intestino delgado pode gerar diarreia 💩pelo aumento do volume de água e no Intestino grosso/cólon, dor, flatulência, distensão abdominal (como um balão cheio de ar) e borborygmi (“ronco barulhento na barriga”).😖 ••• 🔹Pacientes com Síndrome do Intestino Irritável são sensíveis ou intolerantes aos FODMAPs. Por isso, a estratégia LOW FODMAP é considerada uma estratégia eficaz no tratamento da doença. ✅ Mas, mesmo pacientes sem diagnóstico da doença, que apresentam esses sintomas podem também beneficiar-se desta estratégia.😉👍🏻 ••• 🔹A sensibilidade aos FODMAPs pode variar entre os indivíduos e pode ser potencializada de acordo com a quantidade consumida e alterações na microbiota intestinal (disbiose ou pós antibiótico por exemplo). ••• 🔹A estratégia LOW FODMAP é realizada por um período que varia de 2 a 8 semanas e tem um protocolo específico dividido em 3 fases: Eliminação, Reintrodução e Personalização.💁🏻‍♀ ••• 🔹Deve sempre ser orientada por um nutricionista habilitado para a aplicação do protocolo, visto que pode causar deficiências nutricionais e alterações desfavoráveis à microbiota intestinal.‼

A post shared by Ana Paula Pujol (@anapaulapujol) on

Alimentos que previnem inchaços