Fabiana Karla emagrece 20 kg (11 deles só em 1 mês) para papel: veja dieta que ela fez

fabiana karla rosto 0318 1400x800
Raquel Cunha / TV Globo

Para viver viver a protagonista de um filme gravado nos Estados Unidos, a atriz Fabiana Karla emagreceu 20 kg com a ajuda de um regime popularmente conhecido como "dieta do astronauta" ou "dieta da comida em pó".

O plano alimentar seguido pela atriz é baseado em comidas em sachês e promove uma grande perda de peso em pouco tempo. A atriz revelou que eliminou 11 kg já nos primeiros 30 dias da nova dieta.

Emagrecimento de Fabiana Karla

No Instagram, Fabiana compartilha parte da sua nova rotina para dar vida à personagem principal do longa "Lucicreide vai para Marte", para o qual gravou cenas em gravidade zero na Nasa, nos Estados Unidos.

Fabiana, que começou a dieta com 103 kg, conseguiu emagrecer 11 deles em apenas um mês. “Até agora já perdi uns 20. É um método eficaz, brinco que é a dieta do astronauta", disse a atriz.

O emagrecimento, entretanto, Fabiana garante que é para o papel e que não tem fins estéticos, pois se sente bonita com o seu corpo natural. "Não me vejo bonita se estou muito magra. Já tive 60 quilos, mas me sinto hoje representando mais essas meninas que se inspiram em mim, pedem conselhos, perguntam das roupas que uso. Vivo em uma busca constante de saúde", salientou.

Dieta da comida em pó: como funciona?

A Dietkal, popularmente chamada de "dieta do astronauta", é assim chamada porque todos os alimentos das primeiras fases são provenientes de sachês, que quando misturados com água podem servir para o preparo de diferentes alimentos, como sopas, pães, bolos, etc.

De acordo com a endocrinologista da atriz, Beatriz Ohana, esse plano alimentar é divido em seis etapas diferentes em que os alimentos de verdade são inseridos na dieta pouco a pouco, substituindo gradativamente os sachês vendidos exclusivamente para quem adere à dieta.

Durante a primeira etapa, o paciente pode ingerir 600 calorias diárias e nela são permitidos legumes e verduras no almoço e jantar, além dos produtos Dietkal em todas as refeições. Já na segunda fase, pode incluir uma proteína animal, como carne de boi, frango, peixe ou ovos, apenas nas refeições do almoço. Por fim, na terceira fase, já é permitido comer carnes e outros produtos de origem animal no almoço e jantar.

Carboidratos, como pães e massas, e gorduras são inseridos gradualmente, de modo que o indivíduo não se desacostume com a reeducação alimentar.

Por que emagrece?

Para Ohana, esse tipo de dieta promove o emagrecimento porque é rica em proteína de alto valor biológico, com pouco carboidrato e pouca gordura, limitando o consumo de calorias diárias. Desse modo, o metabolismo passa a consumir diretamente a gordura do corpo para transformá-la em energia.

mulher depois de emagrecer 0916 1400x800
Billion Photos/Shutterstock

De acordo com a assessoria da empresa fabricante dos sachês da dieta DietKal, a média de perda de peso para mulheres é entre 7 e 10 quilos por mês e, para homens, 10 a 12 quilos por mês.

Riscos para a saúde e cuidados

Organismo ácido

Apesar dos benefícios comprovados de perda de peso em pouquíssimo tempo, dietas como a de Fabiana Karla, que eliminam ou reduzem drasticamente o consumo de carboidratos, também podem trazer riscos à saúde.

Para a nutricionista cínica e funcional Maria Flávia Sgavioli, da Estima Nutrição, um dos problemas mais sérios causados por esse tipo de dieta está relacionado à cetoacidose, um processo em que após um longo período sem carboidrato o organismo se torna ácido.

A acidez do sangue é um risco para todo mundo, mas afeta principalmente os diabéticos. "Em casos extremos, pode levar até mesmo ao coma ou à morte", afirma a nutricionista.

corpo sangue celula 1400x800 0717
urfinguss/iStock

Entre os sintomas mais comuns da cetoacidose estão enjôos, secura na boca, náuseas, vômitos, dores abdominais, dificuldade de respiração e de concentração. Por isso o acompanhamento médico é tão necessário. Muitos pacientes não conhecem suas condições e podem estar se colocando em perigoso por motivos estéticos.

Baixa ingestão calórica

Outros problemas podem surgir devido à baixíssima ingestão calórica diária, que nas primeiras fases varia de 600 a 800 kcal. De acordo com a nutricionista, o valor ideal para consumo de um homem adulto saudável é, em média, 2.000 kcal por dia, o que mostra que o valor restritivo da dieta coloca o corpo sob grande estresse e pode ocasionar tonturas, dores de cabeça e até mesmo quedas de pressão.

Para ela, o perigo dessa da baixa ingestão calórica afeta principalmente os praticantes de atividades físicas, que necessitam de uma quantidade energética calórica maior. "A pessoa pode ficar totalmente nauseada, desmaiar, ter câimbras. Para quem vai fazer exercício e esteja no início dela, o ideal é não fazer atividade física", completa.

atendimento medico 1116 1400x800
Bacho/shutterstock

Acompanhamento médico é necessário

Para a nutróloga Liliane Oppermann, membro da Associação Brasileira de Nutrologia, as dietas em pó são seguras para a saúde dos pacientes pelo fato de que é necessário ter um acompanhamento médico periódico e muito de perto para realizá-las. Isso porque o método só pode ser comercializado por endocrinologistas licenciados pela marca.

Desta forma, o profissional poderá fazer modificações na dieta caso surjam problemas decorrentes do baixíssimo consumo de calorias. "É muito mais perigoso fazer uma dieta mais equilibrada sem a supervisão médica do que fazer essa dieta, mais restritiva, com monitoramento do profissional", explica a médica.

Dieta dos famosos: