mulher

"Não é que tapioca não pode (...)": nutricionista mostra jeito realmente certo de comer

tapioca goma farinha 1016 1400x800
Iuliia Timofeeva/Shutterstock

Assim como o pão, a tapioca é fonte de carboidrato. No entanto, como ela não leva açúcar, sal ou gordura no seu preparo - apenas fécula de mandioca e água - e é livre de glúten, ganhou status de alternativa saudável ao pãozinho. Mas, não é por isso que pode ser consumida com displicência. Veja o porquê.

Tapioca também pode engordar

Um disco de tapioca preparado com 4 colheres de sopa da fécula de mandioca tem cerca de 70 calorias, metade da quantidade de um pão branco. Além de ser fonte de carboidrato e não possuir glúten, o alimento é leve e fácil de ser digerido. Porém, é preciso ter atenção a alguns cuidados e até agregar ingredientes ao seu preparo para que ela fique mais nutritiva e com menor índice glicêmico.

Quantidade recomendada

O problema não é a tapioca, mas o tamanho dela. Ou seja, é preciso ter atenção à quantidade de goma (que é um carboidrato simples) e também de recheio, claro. De acordo com a nutricionista Bruna Vilela, 2 colheres de sopa de farinha de tapioca representam 25 g de carboidratos. “Por isso, faço em uma frigideira bem pequena, daquelas de ovo”, explica.

Extras e recheios

Ainda assim, o ideal é consumir uma tapioca por dia e junto com alimentos ricos em fibras, proteínas e gorduras vegetais, que podem evitar o quadro de hiperglicemia reduzindo o índice glicêmico do prato. “Aposte sempre em recheios proteicos, como ovos, frango desfiado, tofu temperado e, se der, ainda adicione uma fonte de fibra, como a chia”, recomenda a especialista.

Como o alimento naturalmente é bem pobre em fibras, o ideal é adicionar linhaça, chia ou aveia à goma de mandioca antes de levá-la à frigideira. A medida pode segurar a fome por mais tempo, além de fazer o intestino funcionar melhor.

Receitas de tapioca