explore

Ex-segurança de hospital volta a trabalhar no mesmo local como médico após 10 anos

Aos 24 anos, o jovem norte-americano Russell Ledet começou a trabalhar como segurança de um hospital. O emprego despertou a paixão pela medicina, mas ele achava que isso seria o mais próximo que chegaria da profissão.

O destino, porém, o surpreendeu e 10 anos depois Russell retornou ao mesmo hospital, mas, desta vez, como médico.

Ex-segurança de hospital volta a trabalhar como médico

Aos 24 anos, Russell Ledet começou a trabalhar como segurança no Baton Rouge General Medical Center, um hospital no estado de Louisiana, nos Estados Unidos. A experiência fez despertar sua paixão pela medicina.

O jovem sempre quis cursar uma universidade, mas por causa do elevado custo do ensino no país, se alistou na Marinha norte-americana aos 18 anos, logo após concluir o ensino médio.

Alguns anos depois, ele retornou à Louisiana e retomou a ideia de ingressar no ensino superior. Na cabeça do jovem, ele seria assistente social: "Eu pensei que seguiria pelo caminho do trabalho social para ajudar centenas de pessoas", afirmou Russell em uma entrevista para o tal show The Doctors.

Mas, em uma conversa com um professor, ele mudou de ideia: "Você deveria ser um cientista", disse a Russell, que não acreditava nessa possibilidade: "Até o momento, eu não conhecia nenhum cientista negro [...] e ninguém me disse que isso era possível quando eu era criança", contou no programa.

Foi então que ele começou a estudar química e biologia, de acordo com entrevista ao The Washington Post.

No mesmo ano, ele passou a trabalhar como segurança no Baton Rouge General Medical Center para ajudar nas despesas da família, ele já tinha esposa e filha, e esse emprego mudaria seu destino.

Visita a centro cirúrgico mudaria toda sua história

Foram cinco anos trabalhando no hospital. Lá, ele conheceu o chefe dos residentes de cirurgia e contou sobre sua paixão pela medicina. O médico, então decidiu ajudá-lo.

Certo dia, o profissional o levou para que conhecesse o centro cirúrgico e Russel teve uma grande surpresa:

"Dei de cara com um cirurgião negro. Aquilo mexeu muito com a minha mente. Ele conversou comigo e foi a primeira vez que alguém me disse: 'você pode ser médico também'", disse durante o talk show.

Foi aí que Russell decidiu cursar medicina. Para isso, ele contou com a ajuda do chefe dos residentes e entrou para a faculdade de Medicina de Tulane.

Atualmente, Russell está se especializando em Oncologia Molecular na Universidade de NYC e terminando o curso de medicina na Universidade de Tulane, onde vai se formar em maio de 2022.

Além disso, 10 anos depois de ter trabalhado como segurança no Baton Rouge General Medical Center, ele retornou ao hospital como médico residente para trabalhar na linha de frente ao combate ao coronavírus.

Russel criou projeto para incentivar outros jovens negros

Na infância, Russell não tinha referência de outras pessoas negras em profissões de destaque, como médico, por exemplo. Por isso, ele criou um projeto para incentivar outros jovens negros.

Em 2019, ele organizou uma sessão de fotos com outros 14 alunos negros da faculdade de Medicina de Tulane. Na imagem, ele e os outros 14 estudantes aparecem com seus jalecos brancos na senzala da Whitney Plantation, uma antiga fazenda escravocrata.

os 15 jalecos brancos 02 21 1400 800
Youtube/NBC News

As imagens viralizaram e, daí, surgiu a ideia de criar o projeto que ele batizou de "Os 15 jalecos brancos". No site da instituição, Russel os descreve como: "Somos líderes dedicados, perspicazes e determinados que se comprometem a reinventar o que as crianças de nossas comunidades veem. Queremos que eles saibam que são brilhantes, talentosos, têm valor, são amados e que há um futuro para eles".

Médicos que inspiram