explore

3 AVCs, ataque cardíaco: Demi Lovato ainda tem sequelas de tudo que viveu em 2018

demi lovato documentario 0221 1400x800
YouTube/Demi Lovato

Em 2018, Demi Lovato preocupou os fãs ao ser hospitalizada por causa de uma overdose. Mas somente agora a cantora de 28 anos revelou publicamente que o incidente fez com que ela sofresse três acidentes vasculares cerebrais (AVC) e um ataque cardíaco.

maquiagem demi lovato 022020 1400x800
Matt Winkelmeyer/Getty Images

A impactante declaração foi feita no documentário “Demi Lovato: Dancing with the Devil”, em que a famosa conta os detalhes do consumo de drogas que quase a levaram à morte. A atração será lançada no YouTube

Demi Lovato: "tinha mais 5 minutos de vida"

Em trecho do documentário, Demi declara: “tive três AVCs, tive um ataque cardíaco. Os médicos disseram que eu tinha mais cinco a dez minutos de vida”.

A cantora já havia falado abertamente sobre sua dependência de drogas e álcool, mas conta que ainda há muito que o público não sabe sobre a overdose e as pressões que a levaram a isso.

Overdose de Demi Lovato

Em 2018, Demi Lovato foi encontrada inconsciente na sua casa devido a uma overdose, supostamente de opioides misturados com fentanil.

demi lovato grammy 1020 1400x800
Emma McIntyre/Equipe/Getty Images

O fato ocorreu algumas semanas depois do lançamento de “Sober”, música em que a cantora falava sobre uma recaída após seis anos de sobriedade.

demi lovato 08 18 1400 800 0
Ari Perilstein/Getty Images for Fabletics

Demi, que no passado sofreu de distúrbios alimentares, contou que começou a usar cocaína aos 17 anos. Quando iniciou seu processo de reabilitação, foi diagnosticada com transtorno bipolar.

No novo documentário, dividido em quatro partes, a cantora fala ainda sobre traumas passados e as pressões de se adaptar às expectativas do negócio do entretenimento.

Sequelas da overdose de Demi Lovato

Na coletiva de imprensa para divulgar “Dancing with the Devil”, Demi Lovato afirmou: “nos últimos dois anos, ouvi muitas histórias sobre a minha vida e o que as pessoas pensam que aconteceu. Eu quero esclarecer o que se passou e revelar tudo aos meus fãs”.

A cantora também disse que até hoje precisa lidar com as sequelas da overdose: "fiquei com danos cerebrais e ainda sinto os efeitos disso”.

Demi conta que não pode dirigir carros e tem dificuldade para ler porque fica com a visão embaçada.

Assista abaixo o trailer do novo documentário de Demi Lovato:

Demi Lovato na intimidade