mulher

Donos de pet estão lidando melhor com o isolamento: bichinhos têm sido grande ajuda

depressao tristeza quarentena solidao 0720 1400x800
panitanphoto/Shutterstock

O período de quarentena foi e ainda está sendo difícil para muita gente, mas, de acordo com um estudo recente, um grupo específico de pessoas encontrou força para lidar com a situação em algo simples. Conforme mostra a pesquisa realizada por universidades do Reino Unido, pessoas que têm animais de estimação reportaram menos dificuldade em manter a saúde mental – além de, é claro, se sentirem menos solitárias no período.

Pets contribuíram com a saúde mental dos donos na quarentena

Devido às privações e à angústia trazidas pelo distanciamento social necessário para conter a pandemia de COVID-19, boa parte das pessoas viu a própria saúde mental se deteriorar rapidamente. Durante o período, relatos de solidão extrema, aumento na ansiedade e sintomas de depressão foram bastante comuns – e, de acordo com o estudo recente, pessoas com bichos de estimação podem ter lidado melhor com isso. As descobertas foram publicadas no jornal científico PLOS ONE, em 25 de setembro de 2020.

animal estimacao pet pandemia 0920 1400x800
MT-R/Shutterstock

Elaborado por pesquisadores das universidades de York e de Lincoln, ambas no Reino Unido, o estudo em questão consultou 6 mil pessoas e seus resultados demonstraram que, para a maior parte dos participantes da pesquisa, animais de estimação representaram um suporte emocional considerável durante o período de lockdown (considerado no intervalo entre 23 de março e 1º de junho de 2020).

Segundo os dados levantados, ter um pet foi ligado à manutenção de uma saúde mental mais satisfatória e uma menor sensação de solidão – e isso não foi necessariamente relacionado com a espécie. Embora a maior parte dos participantes tenha cães ou gatos, a força da conexão emocional entre os donos e os bichos é a mesma tanto para quem tem estes bichos quanto para quem tem, por exemplo, um porquinho-da-Índia.

gato home office quarentena 1020 1400x1000
Sharomka/Shutterstock

Além disso, 96% dos respondentes também afirma que ter um bichinho de estimação durante o período de lockdown os ajudou a não ficar parados e manter a forma física mesmo sem poder sair de casa, e mais de 90% das pessoas afirma que os animais ajudaram a enfrentar emocionalmente o período difícil. Isso tudo, no entanto, também tem um lado ligeiramente negativo.

Pela forte conexão emocional que tantas pessoas demonstram ter com seus bichinhos, o estudo também indicou que mais da metade (68%) dos donos de pets demonstrou preocupação com eles durante o lockdown. Isso porque, com os serviços fechados, muitos temeram não ter onde levar os bichos caso acontecesse alguma coisa, e também se preocuparam com a ideia de eles ficarem sozinhos no caso de os donos adoecerem.

exercicio casa pandemia cachorro 1020 1400x800
Yuttana Jaowattana/Shutterstock

Os autores do estudo, no entanto, lembram que, apesar dos resultados, a pesquisa não tem “significância clínica”, ou seja: não é correto afirmar que ter um pet é uma “cura” ou um “tratamento” para problemas ligado à saúde mental. “Estas descobertas não garantem nenhuma sugestão de que as pessoas devam adquirir pets para proteger a saúde mental”, afirma Elena Ratchen, principal autora do estudo.

Saúde física e mental na pandemia