Felipe Neto no “Roda Viva” viraliza com fala sobre “tirar depressão do armário”

Instagram

A participação do youtuber Felipe Netono “Roda Viva” (TV Cultura) teve uma repercussão enorme na internet, e um dos momentos que chamaram atenção foi quando ele se abriu sobre a depressão, doença que descobriu ter em 2010 e, desde então, trata com remédios e terapia. Na entrevista, ele frisou a importância de se discutir esse problema tão frequente e foi elogiado na internet com seu discurso sincero sobre como ficar em silêncio pode ser fatal para uma pessoa depressiva.

Fala de Felipe Neto sobre depressão viraliza

Questionado sobre uma crise de pânico que teve em 2010 e que precedeu a descoberta da depressão, Felipe explicou que a situação despertou nele a consciência sobre como é importante falar do assunto. “Justamente por me tornar uma pessoa que lida com isso no meu dia a dia que eu descobri como essa doença impacta não só a sua vida como as pessoas ao seu redor, e quantas pessoas sofrem dessa doença mundo a fora”, disse.

felipe neto roda viva 0520 1400x800
Reprodução/TV Cultura

Conforme explicou, ele tenta desde então abordar a depressão e temas relacionados à saúde mental usando as plataformas nas quais tem um grande público, voltando suas conversas especialmente ao público mais jovem. Ressaltando que não é médico e, portanto, não tem tanta propriedade para discutir o assunto, ele demonstrou preocupação com o crescimento dos casos de depressão.

“A depressão é o grande mal do século. Ela vai se tornar – bom, tudo indica, né? Não sou médico e não estou falando isso com propriedade. Mas tudo indica, segundo o que eu li, que ela vai ser a doença que mais causa mortes no planeta Terra. Se isso vai se tornar realidade ou não, eu não sei. Ela já é uma das que mais causa mortes – e, sim, essa causa mortis é o suicídio”, explicou o youtuber.

Instagram

Para ele, um dos maiores problemas de quem sofre a doença é a vergonha ou o medo de pedir ajuda – algo causado, na opinião do youtuber, pela falta de discussões sobre isso. “A gente precisa tirar a depressão do armário, a gente precisa fazer as pessoas pararem de ter medo de falar: ‘Eu me sinto depressivo’. Se você não pede ajuda, se você não pede a mão de alguém, você tende a caminhar para o lado mais trágico dessa doença”, disse.

Por fim, ele ressaltou que a depressão é, como qualquer mal que leva as pessoas ao hospital, uma doença, e precisa ser reconhecida como tal. “É uma doença mental. É uma doença, e quanto menos se fala sobre uma doença, mais trágica ela pode se tornar. Você não cura hepatite simplesmente ficando calado, nem pneumonia, nem nenhuma outra doença”, disse Felipe, que foi bastante elogiado na internet.

Mais sobre depressão e saúde mental