Fotos de Lizzo na praia são alvo de ataques gordofóbicos e críticas à “falta de saúde”

lizzo grammy 0220 1400x800
Alberto E. Rodriguez / Correspondente/GettyImages

De férias no Brasil, a cantora Lizzo foi alvo de comentários preconceituosos pela estética de seu corpo. Nas redes sociais, internautas julgaram a saúde da artista por ela ter o biotipo gordo - o que, por ser uma forma de gordofobia, levantou debate nas redes sociais.

Lizzo recebe comentários gordofóbicos por fotos de biquíni

Em sua passagem pelo Rio de Janeiro, Lizzo aproveitou o calor carioca para curtir um dia de praia. Devidamente vestida para a ocasião, usando um biquíni, a cantora teve fotos tiradas e divulgadas pela imprensa, o que motivou comentários preconceituosos de internautas.

“Isto não é saudável. Nem entendo o que você está comemorando aqui? Se ela estivesse muito magra e só ossos, eu estaria dizendo a mesma coisa também. Seu objetivo não precisa ser a perfeição... Mas pelo menos precisa ser saudável”, comentou a atriz Mindy Robinson em um post que celebrava a quebra de tabu promovida pela cantora.

lizzo praia biquini vermelho 0220 1400x929
AgNews / AgNews

“Não me importo com o quão maravilhosa ela se sente. O excesso de peso não pode ser saudável! Ela tem que perceber isso?”, comentou outra internauta. “A única coisa que a Lizzo está arrasando é na diabetes”, disse um terceiro.

lizzo praia biquini 0220 1400x1080
AgNews / AgNews

Gordofobia: presumir que alguém é doente por estar fora do padrão de beleza é preconceito

A repercussão da foto de Lizzo levantou o debate sobre preconceito a corpos gordos. Isso porque, dentre outras expressões, a gordofobia também inclui a presunção de que uma pessoa é doente ou não saudável apenas por não se enquadrar no padrão de beleza.

"O mais ridículo são os comentários fingindo se preocupar com a saúde quando a Lizzo faz 25 shows por mês, correndo, dançando, cantando, fazendo coreô, TOCANDO FLAUTA, e tudo mais, arrasando na saúde", lembrou um internauta.

Ainda que a obesidade seja um fator de risco para doenças, apenas um especialista é capaz de avaliar o estado de saúde de um paciente, e jamais baseando-se em sua aparência, mas sim em exames clínicos e laboratoriais.

lizzo vestido bolinhas 0220 1400x800
Kevin Winter / Equipe/GettyImages

"As pessoas têm costume de invalidar a nossa luta dizendo que estamos doentes, que não é saudável ser gorda. E nós estamos aqui pra provar que, além de ser possível ser gorda e saudável, a nossa saúde não é da conta de ninguém. Mesmo que estejamos doentes, não merecemos ser policiadas o tempo todo pela nossa aparência", diz a ativista Cida Neves.

Cida ainda destaca que a preocupação muitas vezes mascara o preconceito contra pessoas gordas.

"Por trás de alguns fatos científicos que associam a obesidade com o aumento da probabilidade de desenvolver alguns tipos de doenças (às quais os magros não são imunes), muitas corporações lucram imensamente, enquanto pessoas são discriminadas apenas pela quantidade de gordura em seus corpos, reforçando estereótipos negativos e assim atrasando a vida de quem poderia estar contribuindo ativamente para a sociedade", explica Cida.

Como combater a gordofobia

gordofobia preconceito gordos 0220 1400x800
Serge Aubert/Shutterstock

Diante desse cenário, algumas medidas podem ajudar a combater o preconceito contra pessoas gordas:

  • Pare de relacionar gordura a comida;
  • Se você é magra, não comente que está gorda ou que não quer engordar;
  • Pare de criticar alguém por causa do peso;
  • Eduque as crianças para que não cresçam com preconceitos;
  • Não se compare;
  • Pratique a autoaceitação;
  • Busque ser seu próprio padrão;
  • Exclua do seu vocabulário termos como "fazer gordice";
  • Ao invés de criticar um movimento ou de julgar a partir de suas perspectivas individuais, ouça e esteja sempre aberto a aprender com quem vive isso na pele

Preconceito e corpo