Blogueira de beleza que teve 4 membros amputados inspira: "Virei meu próprio exemplo"

Contrariando a forma como muita gente enxerga pessoas com deficiência (imaginando que elas são menos capazes), a britânica Hannah Olateju mostra que não ter nem os braços nem as pernas desde os dois anos de idade não é algo que a priva de curtir a vida como qualquer outra pessoa faria.

História de blogueira inspira milhares

Aos dois anos de idade, a britânica Hannah contraiu meningite e, em decorrência da doença, diversas partes de seu corpo sofreram gangrena. Por consequência, ela teve seus braços e pernas amputados abaixo dos cotovelos e dos joelhos - momento que, apesar de traumatizante na vida de sua família, é parte de quem ela é hoje e lhe traz orgulho.

Conforme contou em um dos primeiros vídeos publicados em seu canal no YouTube, o “Hannah the Amputee” (“Hannah a amputada”, em tradução livre), além de a doença enfrentada por ela ter sido grave, o pós-operatório das amputações também foi. Por muito tempo, seus membros foram bastante sensíveis, e ela também relatou ter sofrido muito com o fenômeno chamado dor fantasma.

Comum tanto em pessoas que tiveram partes do corpo amputadas quanto em quem retirou algum órgão, a dor fantasma é algo atribuído pela medicina ao sistema neurológico, e faz com que o indivíduo sinta dor em um membro que não está mais lá. Embora muitas pessoas sigam enfrentando o problema para sempre, outras melhoram após tratamentos, e este é o caso de Hannah.

Hoje, aos 20 anos de idade, ela se diz grata pela vivência. “Eu tenho muita sorte de estar aqui, estou feliz por estar aqui”, disse, agradecendo também o fato de que suas amputações ocorreram abaixo dos cotovelos e abaixo dos joelhos. Isso, de acordo com ela, torna mais viável a realização de tarefas comuns do dia a dia, como andar, digitar e, é claro, se maquiar, algo que faz parte de seu trabalho.

Maquiagem e beleza

Durante sua adolescência, Hannah contou ter sofrido com inseguranças, mas não exatamente relacionadas às amputações. Segundo ela, suas preocupações eram como as de qualquer outro jovem (acerca de espinhas, peso, etc.), mas logo ela entendeu que não precisava provar nada para ninguém além dela mesma em nenhuma área da vida.

“No fim do dia, elas [as pessoas] vão pensar: ‘Ok, ela não consegue fazer isso’, e seguir com a vida delas, então por que eu tentaria provar algo para pessoas que não se importam?”, afirmou ela no vídeo, ressaltando que, apesar de ter um dia achado que não conseguiria fazer diversas coisas, estes desafios foram devidamente superados e, hoje, ela transborda autoconfiança.

Levar sua confiança a centenas de milhares de pessoas na internet, porém, não foi planejado. Em uma entrevista recente à rede britânica “BBC”, Hannah comentou que, conforme seus posts sobre restaurantes dos que gostava e sobre seu cotidiano em geral começaram a ganhar atenção, ela decidiu investir na carreira, passando a focar então em seu gosto por maquiagem e no talento que tem com ela.

"Virei meu próprio exemplo"

Com sua fama, ela busca ser um exemplo que ela não teve durante a infância. “Quando eu era pequena, não costumava ver pessoas como eu na televisão. Não via nada. Então virei meu próprio exemplo”, disse ela ao veículo. Na mesma entrevista, ela também contou que o fato de ela ter deficiência física lhe rende muitos elogios com os quais ela, em partes, não concorda.

“Muitas pessoas dizem: ‘Você é muito forte por superar isso’. Eu fico pensando: ‘Superar o que? Isso sou eu. Antes de ser negra, antes de ser uma pessoa amputada, eu sou humana’”, declarou ela no vídeo em que conta sua história, afirmando também que não sente falta dos membros porque não se lembra de como é tê-los. Em geral, porém, ela diz ser bem recebida pela sociedade, e busca deixar todos confortáveis.

“Às vezes as pessoas ficam um pouco desconfortáveis com um amputado. Elas não sabem muito bem como lidar com você, como se comportar ou como falar, às vezes, então eu sempre tento elogiá-las ou fazer uma piada, basicamente mostrando a elas que está tudo bem. Relaxe! A única diferença entre eu e você é que eu tenho menos membros”, disse ela à “BBC”.

Mulheres inspiradoras