Fotógrafo cria projeto voluntário para ajudar pessoas em situação de rua e seus cachorros

edu leporo 1400x788 1119
VIX

A ONG Moradores De Rua e Seus Cães (MRSC) nasceu do trabalho de Edu Leporo, um fotógrafo e voluntário apaixonado por animais. Como o próprio nome indica, o projeto tem como ideal ajudar pessoas em situação de rua e seus animais de estimação.

As pessoas envolvidas promovem ações em locais públicos com o objetivo de distribuir mantimentos paras essa população e seus pets. O VIX conversou com o idealizador e contamos mais sobre sua história e o nascimento da MRSC.

História do projeto Moradores De Rua e Seus Cães

Instagram

O cachorro tatuado no antebraço esquerdo do fotógrafo Edu Leporo já deixa bem claro que ele é um grande entusiasta dos animais. Criado com a avó, ele cresceu em meio a vários cães.

Quando se formou em fotografia,em 2012, decidiu se dedicar a tirar fotos de pets — seu trabalho era fazer books e campanhas publicitárias para produtos de cachorro.

Os animais que ele fotografava no estúdio, no entanto, eram limpos, cheirosos e treinados, bem diferentes do que ele costumava ver nos arredores do lugar onde mora.

Instagram

Por viver no Centro de São Paulo, Edu está acostumado a ver muitas pessoas em situação de rua, sendo que boa parte está sempre acompanhada de um animal de estimação.

“Em 2012 comecei a tentar entender melhor esse universo dos moradores de rua e seus cachorros, até então com a intenção de fazer um registro fotográfico”, conta. Por também ser escritor, fazia em paralelo um relato escrito das histórias que fotografava.

Em sua busca por histórias e fotos, Edu relembra um caso especial que fez com que ele se desse conta que a relação das pessoas de rua com os cachorros era muito mais especial do que ele imaginava.

Instagram

“Acompanhei uma família que todas as tardes ia do Ibirapuera até a Paulista só para comprar sorvete para os cachorros. Eles se importam muito (com seus pets). O cara juntava dinheiro das reciclagens e de esmolas só para comprar um sorvete para os animais”, diz.

De acordo com o fotógrafo, foi aí que começou a se envolver mais e a entender as dificuldades e problemas dessa população.

“O voluntariado mudou muita coisa na minha vida. Não reclamo mais de coisas pequenas, o bem que fazemos nas ruas a gente traz para a casa”.

Os relatos ganharam força com as redes sociais e, em 2015, Edu lançou um livro sobre o assunto. Suas fotos também ganharam uma exposição, o que aumentou ainda mais a repercussão.

Instagram

Veio de uma amiga a ideia de criar uma ação para ajudar os animais e seus tutores de alguma maneira. “Eu comecei a pedir ração para as pessoas. Começou bem pequeno, eu ia para o Centro com mais duas pessoas e um saco de ração”.

Com o tempo, o projeto foi crescendo e se tornou o que é hoje.

Como funciona a ONG?

Instagram

Durante as ações, Edu e os voluntários levam kits de higiene, lanches e outros itens para pessoas em situação de rua, além de ração, cobertores, caminhas, petiscos, coleiras e outros recursos para seus cachorros.

Também é oferecido atendimento veterinário com vacinas e remédio. Posteriormente, esses animais também podem ser castrados gratuitamente.

Hoje, 90% do tempo de trabalho do fotógrafo é dedicado ao projeto, que se tornou uma missão para a família toda: “Meu filho de 19 anos é o vice-presidente e minha esposa é a tesoureira. A ONG é o nosso ideal”.

“No começo eu achava que era uma utopia querer que isso fosse para o Brasil inteiro. Hoje, vejo que é muito possível”

O MRSC já atendeu mais de 12 mil pessoas e atua também fora de São Paulo. Belo Horizonte, Campinas, Rio de Janeiro, Vila Velha, Natal, Recife, Aracaju e Goiânia também recebem ações do projeto.

Edu tem certeza que o trabalho nas ruas fez dele uma pessoa melhor. “Tudo isso me engrandeceu. Minha cabeça abriu muito, culturalmente e socialmente. Me sinto muito mais feliz assim, sabendo que estou fazendo o bem”.

Instagram

Inspiração para ajudar