Diferença na definição de "professor" e "professora" no Google está gerando debate

celular google pesquisa 1019 1400x800
mirtmirt/shutterstock

Uma pesquisa rápida pelos termos “professor” e “professora” no Google está gerado debate nas redes sociais. O motivo é o resultado que o buscador produz para duas palavras que, embora designem o mesmo cargo profissional, aparecem com conotações distintas.

Professor e professora: significados diferentes

Ao pesquisarem as palavras “professor” e professora” no campo de busca do Google, muitos internautas repararam que a ferramenta gerava significados distintos para os termos usados para nomear os profissionais da educação.

professor google professor 1019 1400x819
Reprodução/Google

“Professor”, no dicionário da ferramenta Busca do Google, define a palavra como:

  1. aquele que professa uma crença, uma religião.
  2. aquele que ensina, ministra aulas (em escola, colégio, universidade, curso ou particularmente); mestre.
  3. indivíduo muito versado ou perito em (alguma coisa) - em sentido figurado
  4. que professa; profitente - adjetivo

“Professora", por outro lado, segue a seguinte definição na Busca do Google:

  1. mulher que ensina ou exerce o professorado.
  2. prostituta com quem adolescentes se iniciam na vida sexual - segundo o brasileirismo, a linguagem própria do português do Brasil.
professora busca google 1019 1400x853
Reprodução/Google

Termos do Google geram polêmica

Além de trazer significados diferentes para “professor” e “professora” no Google, chamou atenção de muitos internautas o fato de o buscador incluir a definição para a profissional da educação como “prostituta com quem adolescentes se iniciam na vida sexual”, chamando-a, ainda, de "brasileirismo".

Nas redes sociais, muitos protestaram contra a definição que é apresentada pelo buscador do Google.

O debate principal girou em torno do machismo que o significado para "professora" pode expressar, ao relacionar a profissional como aquela que serve apenas para fins sexuais.

Além disso, muitas docentes, ao lerem a definição dada pela busca do Google, sentiram-se ofendidas, uma vez que as palavras usadas para dar significado ao termo "professora" não foram compatíveis aos que mulheres que realmente ocupam o cargo realizam na função.

Resposta

Em nota enviada ao VIX, o Google explicou que não há controle por parte da empresa sobre as definições dadas aos termos procurados na ferramenta de busca. Os resultados, de acordo com o comunicado enviado, são de definições enviadas por parceiros que são os especialistas em linguagem.

Leia a nota do Google na íntegra:

"Quando as pessoas pesquisam por definições de palavras na Busca, frequentemente, elas desejam informações de maneira rápida. Por isso, trabalhamos para licenciar conteúdos de dicionários parceiros, que são exibidos diretamente na Busca. Os resultados incluem usos coloquiais que podem causar surpresa, mas não temos controle editorial sobre as definições fornecidas por nossos parceiros que são os especialistas em linguagem. Reconhecemos a preocupação neste caso e vamos transmiti-la aos responsáveis pelo conteúdo."

Machismo na internet