Anúncio de "A Pequena Sereia" negra em live-action gera debate nas redes sociais

Content temporarily unavailable: https://www.instagram.com/p/Byl5oj1ALjr/

A atriz Halle Bailey foi escolhida para a live-action de "A Pequena Seria" e o fato de ela ser uma mulher negra provocou uma onda de comentários (muitos deles, racistas) nas redes sociais.

A artista celebrou em seu Instagram a conquista do papel de Ariel. "Um sonho que se tornou realidade", escreveu na legenda da foto em que aparece o desenho de uma sereia negra.

Acontece que a escolha dela dividiu a opinião das pessoas: enquanto muitos entendem que ter uma jovem negra na pele de uma personagem que sempre foi branca e com os cabelos vermelhos é sinal de representatividade, outros não concordaram em mudar "a imagem da infância" que Ariel sempre teve para os espectadores.

Pequena Sereia negra: escolha gera onda de comentários

Halle Bailey (que não é a Halle Berry, outra atriz negra bastante famosa, que inclusive a parabenizou pelo papel) fará Ariel na versão "humana" de "A Pequena Sereia", da Disney. No desenho animado, Ariel é uma sereia de olhos azuis, cabelos vermelhos, corpo mignon e pele branca.

Para o filme, no entanto, a personagem terá outras características físicas, as de Halle Bailey.

ariel halle bailey 0719 1400x800 0
Walt Disney Studios | Leon Bennett/Getty Images

"Sereia negra não existe": o que há de racismo por trás

Algumas pessoas dividiram opiniões nas redes sociais questionando o fato de Halle interpretar uma Ariel que não "corresponde à original".

"Desculpe, mas completamente sem sentido. Essa personagem é ruiva e branca, não é um problema com pessoas negras, mas é semelhante a produzir uma live-action de Moana com uma menina branca pálida. Bem!", disse um fã de Disney em resposta à publicação de Halle.

"Concordo totalmente ... Eu só queria uma adaptação total do clássico de 1989", respondeu outro ao comentário.

O questionamento sobre o fato de Halle ser uma mulher negra interpretando Ariel é, no fundo, uma contestação à representatividade que ela terá para outras milhares de meninas negras que assistem às produções Disney.

Até agora, a Disney só havia feito o filme "A Princesa e o Sapo" com uma princesa negra. Outras referências de sereias nos cinemas também só mostravam os seres místicos como mulheres com a pele branca:

Muitos usuários rebateram as críticas à Ariel negra relembrando um fato importante: sereias não existem, são seres fantasiosos e, por essa razão, não estão ligadas a nenhuma característica física humana, especialmente a cor da pele.

Representatividade de atriz negra é celebrada

Boa parte do Twitter, por outro lado, comemorou o feito da Disney da melhor forma que sabe fazer: com memes e ironia. As mensagens são tanto exaltando o talento e a beleza de Halle quanto no estilo "vai ter sereia negra, sim!":

Disney e live-actions