Irmã de Rafael Miguel se manifesta após morte do irmão e dos pais: texto emociona

rafael miguel 0619 1400x800
Lourival Ribeiro/SBT

O assassinato do ator Rafael Miguel e de seus pais, João Alcisio Miguel e Miriam Selma Miguel, chocou o Brasil e é uma triste experiência para amigos e familiares das vítimas.

De maneira muito delicada, a irmã do famoso, Camilla Miguel, escreveu àqueles que a seguem nas redes sociais sobre o momento de luto e dor que está passando.

Mensagem de irmã de Rafael Miguel sobre momento

rafael miguel 0619 1400x800 2
Lourival Ribeiro/SBT

Rafael Miguel, ator que ficou conhecido no início da carreira por fazer um comercial em que pedia brócolis à mãe, e seus pais, foram assassinados no domingo, 9 de junho, quando o trio foi à casa da namorada do jovem, Isabela Tibcherani.

Um dia depois, Isabela chegou a escrever sobre a morte de seu namorado, em um texto que revelava até os planos do casal para o futuro.

A irmã mais velha do artista, Camilla Miguel também se pronunciou agradecendo o apoio daqueles que se comoveram com o triste episódio e pedindo especialmente para que se tenha respeito com a vida de seus familiares e com seu tempo para refazer a vida.

Ela compartilhou uma mensagem em seu Instagram pessoal. Por trás das palavras, percebe-se o quanto ela usa o verbo "seguir" para falar sobre a passagem pelo luto.

"Agradeço imensamente cada uma das incontáveis mensagens de amor e acolhimento. Peço desculpas por não ter respondido um a um dos amigos, e reportagens que tentaram contato, mas estou em um momento de luto e assimilação de tudo que aconteceu, não consigo me pronunciar sobre justiça, nem como vamos seguir a vida.

Obrigada também às, talvez, milhares de pessoas que compareceram ao funeral e enterro. E peço encarecidamente que não compartilhem, comentem, e apenas denunciem perfis desrespeitosos que tenham tirado e postado fotos do funeral ou corpos.

Isso é desumano em níveis idênticos ao que uma pessoa fez com meus pais e meu irmão.

Com o tempo e aos poucos decidirei se vou me pronunciar, decidirei como eu e minha irmã de 12 anos vamos seguir.

Aos poucos a vida vai seguir. O sofrimento e a angústia de não tê-los mais, não vê-los, não ver meus pais babando de amores pela neta, ou meu irmão sentado bem em frente de onde estou agora na cozinha, nada nunca vai ser completo sem eles, o trauma foi gigantesco. Mas seguirei.

Eu, meu marido que é o maior companheiro que existe, minha filha, e todos a família e amigos que sabemos que temos ao nosso lado.

Obrigada, mãe, obrigada, pai, obrigada, Rafa. Vamos, por favor, deixá-los descansar na paz merecida pós tamanha brutalidade.

Arma não é e nunca será objeto de defesa. Arma é um objeto que mata".

Viver o luto