Padre Fábio usou ótimo exemplo ao rebater quem diz que "depressão é falta de Deus"

"Depressão é falta de Deus" é um dos argumentos errados mais comuns quando se fala de tratamento para a doença, que atinge mais de 300 milhões de pessoas no mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). E foi a essa questão importante que Padre Fábio de Melo levantou no Twitter.

Ele, aliás, fala abertamente sobre mitos e verdades da saúde mental, já que compartilhou há um tempo que teve síndrome do pânico e quadro depressivo.

Fábio de Melo fala sobre depressão

"Toda vez que eu escuto alguém dizer que depressão é falta de Deus, recordo-me da frase de Jesus na cruz: 'Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?'".

Em um tweet, padre Fábio de Melo resumiu bem a confusão que muita gente faz ao associar o fato de uma pessoa ter depressão à falta de Deus (de fé ou de religiosidade, de forma geral).

Depressão é uma doença, que pode gerar alguns sinais físicos e emocionais mais latentes, e que, como toda doença, precisa de tratamento. Assim como Jesus não teria sido crucificado por "falta de Deus", mas sim por ação humana, a depressão não tem causa na mesma ausência, mas em um desequilíbrio do corpo.

O jeito direto do pároco ao falar sobre o tema gerou muitos comentários de seus seguidores.

"O que o Padre está tentando dizer é sobre a depressão. Essa doença é química, ou seja, apesar de crer em milagres não é a falta de DEUS. É seu corpo alertando sobre alguma coisa errada. O tratamento é com medicamentos e terapia. E claro com a FÉ. Acredito nisso", escreveu uma usuária.

"Coisa de gente sem caridade! Deus ajuda,conforta,lógico que sim,mas a depressão precisa ser tratada com medicamentos,terapias...isso é sério!", comentou outra. "Perdoai-vos pai pois eles não sabem o que fazem", escreveu outro, em referência às palavras de Jesus na cruz, de acordo com a fé cristã.

Quadro depressivo de Fábio de Melo

Essa não é a primeira vez que padre Fábio de Melo fala sobre a forma errada com que tratamos casos de depressão.

Ao compartilhar a publicação abaixo, ele destacou que a depressão é uma tristeza permanente, e que não é "frescura, exagero ou falta do que fazer". Na mensagem, ele também falou mais sobre sua experiência ao ter síndrome do pânico e quadro depressivo.

Há um ano eu enfrentei crise do pânico e um quadro depressivo. Foi o pior momento da minha vida. Aprendi muito com tudo o que vivi.

Tristeza não é doença, mas quando se estende no tempo, pode ser. É preciso estar atento à duração dela em nós. Há muita ignorância no trato com pessoas depressivas. É comum escutar que é frescura, exagero, falta do que fazer.

Quando de fato se trata de um quadro depressivo, não, não é. Só quem sofre sabe.

Famosos que falam sobre saúde mental