Ao contrário do que parecia, muita gente amou 'fim' dos likes no Instagram: eis a razão

instagram perfil feed 0518 1400x800
happydancing/Shutterstock

Em meio a constantes mudanças, o Instagram tomou recentemente uma decisão que pode dar início a uma nova forma de encarar as interações na rede social. Em um teste que por enquanto se aplicará apenas a usuários canadenses, o Instagram “esconderá” o número de likes dos posts, passando a exibir a quantidade de curtidas de cada foto ou vídeo apenas para o autor da postagem.

A decisão – confirmada ao VIX pela plataforma – foi anunciada durante uma convenção anual do Facebook na Califórnia (Estados Unidos) e rendeu reações bastante inesperadas. Em uma sociedade que valoriza tanto a quantidade de likes, era de se esperar que o teste não fosse bem aceito pelos usuários, mas o que aconteceu foi totalmente o oposto.

likes instagram mudanca 0519 1400x800
Alex Gontar/Shutterstock

Fim dos likes no Instagram é bem recebido na web

Nos últimos anos, a quantidade de curtidas no Instagram passou a indicar, de certa forma, o “sucesso”, a popularidade e até a amabilidade dos usuários – o que faz muita gente viver em uma busca constante por mais likes. Como isso possibilita até que pessoas tirem proveito financeiro de seus perfis, a decisão do Instagram tinha potencial para irritar muita gente, mas, no fim, ela foi bastante elogiada na internet:

Instagram e a saúde mental

Ao comentar o teste que será realizado pela rede social, muita gente – incluindo o presidente executivo o Instagram, Adam Mosseri – cita a saúde mental dos usuários como algo que se beneficiará da decisão, e esses comentários não são à toa. Conforme explica a psicóloga Ellen Moraes Senra, as redes sociais fazem com que as pessoas se comparem muito às outras, algo que traz ansiedade e sérios problemas de autoestima.

“As redes sociais como um todo acabam despertando uma ansiedade muito grande nas pessoas, além de um padrão comparativo desleal porque, como você segue muitas pessoas, pode ver os mais diversificados padrões de vida e começar a comparar a tua vida com as delas”, explica ela, afirmando que a sede pelo mesmo reconhecimento que outros perfis têm pode levar ao vício, já que, quanto mais “disponível” se está em uma rede social, mais engajado se torna o perfil e maiores são as chances de “sucesso”.

autoestima redes sociais celular 0519 1400x800
pathdoc/Shutterstock

De acordo com um estudo, o Instagram é, inclusive, a rede social que mais prejudica a saúde mental dos jovens. A pesquisa em questão foi realizada pela Royal Society for Public Health, instituição britânica de saúde pública, e mostrou que o uso da plataforma é capaz de gerar medos e afetar negativamente não só a autoestima como também o sono dos usuários.

Caso a mudança testada pelo Instagram torne-se uma realidade, a esperança dos internautas é a de que o valor dado às pessoas (especialmente por elas mesmas) não se baseie mais tanto na quantidade de curtidas que elas têm nas redes, além de ajudar quem se sente pressionado a mostrar uma vida perfeita – e irreal – em busca de likes.

Redes sociais, autoestima e mais