Estão todos revoltados com motivo pelo qual essa jornalista teria sido demitida: entenda

No último fim de semana, a história de demissão da jornalista Michelle Sampaio repercutiu nas redes sociais. Em um texto publicado no Instagram, a ex-repórter e apresentadora da TV Vanguarda, afiliada da Rede Globo no Vale do Paraíba, região do interior de São Paulo, conta ter sido demitida por não ter atendido às exigências da emissora sobre o seu peso.

Demissão da jornalista por peso

View this post on Instagram

Eu e Antonella no #jornalvanguarda

A post shared by Michelle Sampaio (@michellesampaio) on

Michelle comunicou ao público, no último sábado (23), seu desligamento da emissora em que trabalhou por 16 anos. Segundo a jornalista, “a opção de desligamento foi da emissora.” Em seu comunicado, Michelle associa a questão estética à sua demissão, alegando que seu peso não estaria de acordo com o que a emissora acha ideal para que se apresentasse diante das câmeras.

“Como muitos sabem e me acompanham, há 2 anos entrei numa briga com a balança depois de ter engordado muito na gravidez. Foram 14 anos priorizando o trabalho, mas desde a chegada da minha filhinha, ela virou minha prioridade número um de vida, de tempo e de dedicação. Nesses últimos dois anos, por estar acima do peso, fiquei um bom tempo trabalhando nos bastidores, cheguei a emagrecer um pouco, voltar pra reportagem e apresentação do jornal, mas saí do ‘vídeo’ novamente porque nunca de fato voltei ao peso antes da gravidez, que foi o pedido da emissora.”

View this post on Instagram

Olá, Queridos! Me desculpem o textão, mas estou aqui pra dividir uma notícia com vocês. A partir de hoje não faço parte mais do quadro de jornalistas da Rede Vanguarda, afiliada da Rede Globo no Vale do Paraíba. Foram 16 anos de trabalho na TV, mas hoje encerro esse ciclo. A opção de desligamento foi da emissora. Como muitos sabem e me acompanham, há 2 anos entrei numa briga com a balança depois de ter engordado muito na gravidez. Foram 14 anos priorizando o trabalho, mas desde a chegada da minha filhinha, ela virou minha prioridade número um de vida, de tempo e de dedicação. Nesses últimos dois anos , por estar acima do peso, fiquei um bom tempo trabalhando nos bastidores, cheguei a emagrecer um pouco, voltar pra reportagem e apresentação do jornal, mas saí do “vídeo” novamente pq nunca de fato voltei ao peso antes da gravidez, que foi o pedido da emissora. Respeito a posição da empresa e agradeço muito a oportunidade que me foi dada ao longo desses anos, obrigada ! Quero agradecer imensamente meus colegas de trabalho, que são extraordinários, sensacionais !! Sem exagero!! Eles sempre me deram uma super força nesse período e eu sempre dizia “Não se preocupem, eu estou bem, no momento mais feliz da minha vida”. Jamais vou esquecer, as gargalhadas, o aprendizado e os projetos juntos. Amo vocês, meu amigos, obrigada! Quero agradecer muito muito o apoio de vocês ao longo da minha trajetória na Rede Vanguarda, muito obrigada !! Fico impressionada com o carinho de tanta gente nas ruas e nas redes sociais. Obrigada mesmo, de coração! Agora com a minha saída, vou me dedicar à empresa de comunicação que sou sócia e à minha gatinha linda e família. A gente se encontra por aqui ! Muito obrigada !! Beijão grande ❤️

A post shared by Michelle Sampaio (@michellesampaio) on

Apesar da demissão, Michelle disse também que respeita a posição da empresa e que agradece a oportunidade que lhe foi dada ao longo desses anos.

“Quero agradecer imensamente meus colegas de trabalho, que são extraordinários, sensacionais. Sem exagero! Eles sempre me deram uma superforça nesse período. Jamais vou esquecer, as gargalhadas, o aprendizado e os projetos juntos. Amo vocês, meus amigos, obrigada! Quero agradecer muito muito o apoio de vocês ao longo da minha trajetória na Rede Vanguarda, muito obrigada! Fico impressionada com o carinho de tanta gente nas ruas e nas redes sociais. Obrigada mesmo, de coração!”

Com sua saída, a jornalista deve se dedicar à empresa de comunicação da qual é uma das sócias e à família.

Posicionamento da emissora e resposta da jornalista

Procuradas pelo VIX, a Rede Globo e a Rede Vanguarda negam a informação de que Michelle tenha sido demitida por seu peso.

“A TV Globo e a TV Vanguarda informam que não é verdade que a razão para o fim do contrato mencionado seja a que foi publicada na reportagem 'Apresentadora da Globo é demitida por ficar gorda depois de gravidez'. Tal conduta é incompatível com a política de respeito absoluto a seus profissionais adotada pela TV Globo e pela TV Vanguarda”, diz a nota enviada pela Comunicação da Rede Globo.

Após o posicionamento da emissora ser noticiado pela imprensa, Michelle voltou ao Instagram para defender sua postagem.

“Sabendo da minha responsabilidade como jornalista e tendo o respeito e admiração de milhares de pessoas, jamais postaria algo que não fosse verdadeiro e escrito com o coração”, escreveu.

View this post on Instagram

Olá , Queridos! Primeiro, vim agradecer as milhares de mensagens de carinho de cada um de vcs: OBRIGADA , MUITO OBRIGADA! No post anterior, minha intenção foi agradecer e ser transparente com as pessoas que me acompanharam por 16 anos aqui na região. Mas muita gente se viu representada e a mensagem ganhou uma força sem limites. Obrigada ! Diante disso, ia me reservar um pouco nos próximos dias, mas nem sempre o silêncio é a melhor resposta. Por isso quero dividir com vocês uma mensagem que recebi de um grande amigo e que cita um trecho da Bíblia: “Não há nada oculto que não venha a ser revelado, e nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido à luz” (Lucas 8:17). É isso, a verdade sempre vence! Sabendo da minha responsabilidade como jornalista e tendo o respeito e admiração de milhares de pessoas , jamais postaria algo que não fosse verdadeiro e escrito com o coração. Obrigada !

A post shared by Michelle Sampaio (@michellesampaio) on

Revolta e apoio nas redes sociais

A demissão de Michelle, claro, repercutiu muito nas redes sociais. Só no Instagram, mídia onde a notícia foi originalmente veiculada, a publicação da ex-repórter recebeu mais de 400 mil visualizações.

Além do apoio prestado à jornalista por famosos e anônimos, muitas pessoas passaram a questionar os padrões de beleza que ainda vigoram em nossa sociedade e também a trazer relatos de experiências próprias não muito diferentes das que a ex-apresentadora da TV Vanguarda passou.

“Um absurdo priorizarem a estética acima do talento e da competência. Você é uma grande profissional e isso ninguém tira de você, Mi. Sempre admirei o seu trabalho e continuo te admirando ainda mais fora da telinha, porque na real é o que mais importa”, escreveu a também jornalista Geovanna Tominaga.

A atriz e influencer Kéfera, a jornalista e autora Daiana Garbin e a jornalista Tia Má deixaram seu apoio na postagem de Michelle, expressando a revolta pela priorização da estética no lugar do talento. No Twitter, muitos usuários também se manifestaram:

Demissão pela aparência: prática é proibida

Vale lembrar que, apesar de o empregador ter direito de demitir um funcionário sem justa causa (desde que pague as verbas rescisórias), quando isto ocorre por motivação de gênero, raça, idade, credo e aparência, dentre outros, pode criar uma situação de discriminação, o que é proibido pelo sistema legal brasileiro.

“Em outras palavras, isso significa dizer que, exceto na hipótese de a atividade profissional exigir de maneira incontroversa determinadas condições físicas para a realização do próprio trabalho, o empregador não pode exigir o peso ou tipo de corpo que julga ideal sob pena de configurar um ato de discriminação, afirma Thereza Cristina Carneiro, advogada trabalhista e sócia do CSMV Advogados.

Segundo explica, ser dispensado pela aparência é uma discriminação que se categoriza como um tipo de dano moral.

erros demissao demitido 1116 1500x1123
shockfactor.de/shutterstock

“Um único fato não configura o assédio moral [atos abusivos que se repetem e criam um ambiente constrangedor para a vítima], mas por outro lado um único fato pode ser suficiente para configurar o dano moral. Portanto, a ocorrência de discriminação ou qualquer ato que visa degradar a imagem do trabalhador no ambiente de trabalho, ainda que resultado de um único ato do empregador e/ou seus prepostos, pode ensejar a condenação da empresa ao pagamento de indenização por danos morais. O valor da indenização será arbitrado pelo juiz de acordo com a análise do caso e da gravidade do dano”, explica a especialista em direito trabalhista.

O advogado Igor Almeida Lima, especialista em direito do trabalho, ainda destaca a dificuldade que a vítima pode ter em comprovar o ato discriminatório, já que, muitas vezes, é a palavra dela contra a da empresa.

“Por isso, quando o empregado é vítima de tais atos, é necessário que busque documentar e denunciar o fato ao seu empregador, seja através de e-mails, WhatsApp ou mesmo gravando o áudio de situações nas quais foi discriminado, constrangido ou humilhado, por exemplo”, orienta.

Além disso, caso seja uma prática reiterada da empresa e outros trabalhadores tenham vivido ou estejam vivendo a mesma situação, o trabalhador pode fazer uma denúncia no Ministério Público do Trabalho.

Gordofobia