Erro que Preta cometeu ao fazer plásticas é comum: muitas mulheres nem se dão conta

Preta Gil não costuma se esquivar quando a conversa envolve o modo como a cantora se relaciona com o corpo. Assim, a artista falou abertamente ao youtuber Matheus Mazzafera sobre a sua visão a respeito de cirurgias plásticas, em especial sobre um erro muito comum que cometeu no passado ao fazer procedimentos estéticos.

Cirurgias plásticas de Preta Gil

Preta foi a convidada de Mazzafera em um vídeo recente publicado pelo apresentador em seu canal no YouTube e nele ambos realizam a famosa brincadeira “Eu Nunca”.

Uma das perguntas apresentadas aos dois questionava se eles já haviam feito alguma cirurgia plástica na vida. “Eu fiz lipoaspiração, abdominoplastia, no peito, no braço, enfim”, respondeu Preta.

Erro de Preta Gil ao fazer cirurgia plástica

Ao contar sobre as intervenções estéticas que já realizou no corpo, porém, Preta chamou atenção para um erro bastante comum que cometeu ao decidir fazer as cirurgias plásticas e que a fez se arrepender pelo modo como se relacionava com os procedimentos.

De acordo com Preta, a decisão de se submeter a plásticas, por um tempo, não partia de uma escolha consciente, uma decisão interna da cantora, mas de uma pressão externa e por influências de padrões estéticos que não eram exatamente o que ela pensava, mas que acabou “comprando a ideia”.

“Quando eu me tornei cantora, eu comecei a comprar umas paranoias da galera: 'Não pode ser gorda. Está muito gordinha’. Aí eu comecei a fazer [cirurgia plástica] de uma maneira banal, sem ser de uma maneira consciente, porque eu queria ou porque eu pensei e sabia que aquilo seria o melhor para mim”, contou.

O erro de Preta é cometido por muitas mulheres, afinal, é difícil diferenciar o que é motivação própria e o que queremos adaptar para agradar aos outros ou satisfazer à sociedade machista. Para identificar, é preciso refletir muito, por isso, é sempre bom evitar fazer plásticas de forma impulsiva.

Plástica pode ser aliada

Ainda sobre cirurgias plásticas, Preta acredita que o recurso pode ser um grande aliado para a garantia da autoestima e o bem-estar do corpo.

“Acho que a cirurgia plástica é uma aliada da nossa autoestima, ela tem que ser uma aliada para que a gente possa se sentir melhor. Se há a possibilidade de fazê-la, conscientemente, que bom.”

Porém, é preciso que procedimentos estéticos sejam uma escolha, uma decisão consciente e que uma pessoa não realize uma plástica da mesma forma que Preta já fez no passado: a partir de pressões externas.

“Fazer [plástica] porque você entrou nas paranoias alheias ou está comprando grilo, não. Plástica não pode ser modismo. Plástica tem que ser algo que você usa para melhorar. ‘Não gosto da minha orelha de abano’. OK, vai lá e conserta. Mas você não pode consertar porque as pessoas falaram que não está legal e está todo mundo fazendo. As plásticas que eu quiser fazer um dia, que eu posso e eu tenho esse direito, eu vou fazer conscientemente. Não porque alguém me disse que o meu nariz não é bonito.”

Relação com o corpo