Veterinário trata gata de pelúcia de menina com autismo e é cena mais linda que já vimos

Um gesto de generosidade de um veterinário foi muito aplaudido nas redes sociais. Em Moses Lake, uma pequena cidade de Washington (Estados Unidos), o médico veterinário Dick Maier não deixou de lado o apelo de uma pequena garotinha com autismo.

Veterinário cuida de gata de pelúcia

Segundo informações divulgada na página da clínica em que o veterinário atende, a Pioneer Veterinary Clinic, o Dr. Maier realizou uma consulta um tanto especial no dia 7 de fevereiro.

“Tivemos a visita de uma linda menina ontem. Jazmine, 6 anos, que tem necessidades especiais, estava extremamente preocupada com sua gata de estimação”, diz o comunicado da clínica.

O motivo da visita de Jazmine e Donnie ao consultório eram arranhões que a gatinha siamesa chamada Donnie apresentava na pata dianteira direita, segundo consta no pequeno boletim médico divulgado. O inusitado, porém, é que não se tratava de um animal de verdade, mas sim um bichinho de pelúcia.

Em entrevista ao site Romper, Susie Efigenio, mãe de Jazmine, contou que a filha está dentro do Transtorno do Espectro Autista (TEA), o nome dado a um conjunto de transtornos que afetam o desenvolvimento principalmente da comunicação e da interação social de uma pessoa.

Segundo Susie, quando foi proposta a ideia de levar Donnie para receber atendimento da clínica do Dr. Maier e eles aceitaram a ideia, Jazmine ficou radiante.

Foi a mãe da garotinha a responsável por ajudar no agendamento da consulta e no deslocamento da filha e da gata de pelúcia até a clínica.

Consulta de Donnie e tratamento da gata de pelúcia

Apesar de o bichinho de estimação de Jazmine ser um bicho de pelúcia, nenhuma atenção foi negligenciada pela equipe da clínica, que respeitou a preocupação da dona do animal com o bem-estar do bichinho.

Diante da preocupação da menina, a equipe coletou informações sobre a história de Donnie, seu peso, realizou exames físicos, como avaliação da atividade cardíaca e respiratória da gata, e, claro, examinou os arranhões que causavam preocupação na dona.

Feita a avaliação da dimensão dos ferimentos na pata dianteira da gata, veterinário e garotinha conversaram sobre os possíveis tratamentos para o bichinho.

Para se recuperar dos arranhões na pata, chegou-se à conclusão de que curativos eram suficientes e eles foram aplicadas no machucado da gatinha. Além disso, a recomendação foi que Jazmine mantivesse os curativos por mais alguns dias para o sucesso do tratamento.

Outra recomendação do médico foi uma que facilmente Jazmine conseguirá seguir: manter a gata cercada de muito amor e mimos até que tudo fique bem. A menina, claro, saiu da clínica agradecendo muito a ajuda do Dr. Maier.

Autismo