Pessoas que manipulam as outras se dão conta de que fazem isso?

namorado manipulador emocional 1216 1400x800
RyanJLane/iStock

A manipulação nas relações amorosas, familiares ou de amizade nem sempre é fácil de ser identificada e pode resultar em grandes danos à autoestima e confiança de quem é vítima de uma pessoa controladora, que tem o hábito e sente prazer em sempre dominar as situações. Mas será que os manipuladores realmente estão cientes de que seus atos são prejudiciais?

Manipuladores nem sempre agem com consciência

casal briga ciume 1216 1400x800
Martin Dimitrov/istock

De acordo Stephanie A. Sarkis, especialista em saúde mental, nem toda pessoa manipuladora sabe que está agindo para obter privilégios nas relações.

Em um artigo para o site Psychology Today, ela afirma que alguns manipuladores têm clara e completa noção de que estão em posição de poder, enquanto outros não se dão conta por acharem que seus comportamentos são normais e aceitáveis.

manipulacao controle cerebro 1017 1400x800
SvetaZi/shutterstock

No caso de manipuladores inconscientes, segundo a especialista, eles podem agir de forma ditatorial simplesmente porque aprenderam esse tipo de comportamento com os próprios pais, muitas vezes alienadores e que imprimem uma dependência aos filhos. Quando adultos, poderiam acabar reproduzindo o modelo, mesmo sem perceber.

Pessoas manipuladoras também sofrem as consequências de seus atos, mas o indivíduo manipulado é quem mais vai sentir o impacto dos comportamentos egoístas e narcisistas do outro. Ele pode, por exemplo, se acostumar a ser silenciado o tempo todo e poderá ter sua autoestima comprometida, acreditando que suas opiniões, gostos e preferências são inválidos.

Vale ressaltar, no entanto, que mesmo que uma pessoa não tenha consciência de seus atos manipuladores, ela não deve ser considerada completamente livre de culpas.

Ainda que um indivíduo esteja praticando atos que indicam manipulação sem ter noção, ele pode obter uma "recompensa" de sua vítima e dar sequência ao ciclo vicioso, diz a profissional. A atitude continua sendo patológica e a pessoa deve assumir as responsabilidades e buscar meios para mudar seu comportamento.

Felicidade e bem-estar