pop

Arlequina foi inspirada em pessoa real: veja mais curiosidades, boatos e origem da vilã

O lançamento do filme Esquadrão Suicida colocou em evidência uma personagem já bastante conhecida no universo dos quadrinhos, mas que acaba de ser introduzida no cinema arrebatando corações. A vilã Arlequina (criada originalmente na década de 1990 por Paul Dini e Bruce Timm) é um dos destaques do novo filme dos vilões da DC Comics e vem com a promessa de se consolidar. 

Para não se perder nas novidades, entenda de onde veio a personagem Arlequina, as curiosidades sobre a vilã e como começar a ler suas histórias.

Primeira aparição

Ao contrário da maioria dos personagens do universo DC, Arlequina foi criada para a televisão e não para os quadrinhos. Sua primeira aparição foi em 1992, no desenho “Batman: A Série Animada”, e o que era para ser uma participação única e isolada deu origem a uma das personagens femininas mais icônicas dos quadrinhos. Isso porque a ideia original era que a vilã aparecesse apenas em um episódio da série, mas a recepção foi tão boa que ela acabou sendo requisitada em novas produções e spin-offs. Com tempo, ela foi trazida para o universo principal dos quadrinhos e teve suas características psicológicas mais bem desenvolvidas.

Quem é a Arlequina?

Os talentos de ginasta da jovem Harleen Frances Quinzel garantiram sua entrada na universidade – ambiente em que ela começa a desenvolver sua habilidade de seduzir e traduzir os pensamentos das pessoas. Formada em Medicina, Harleen é enviada ao asilo Arkham como psiquiatra e começa a tratar alguns dos inimigos do vigilante da cidade, Batman, capturados nessa prisão-manicômio.

origem arlequina esquadrao suicida 1400x800 2
Batman Animated Series/DC Comics

Lá, ela conhece o Coringa, por quem desenvolve uma obsessão e paixão doentia e começa a se transformar em Harley Quinn - ao ajudar o maníaco a escapar do asilo, ela acaba assumindo o papel de vilã. Apesar de serem, de uma forma distorcida, um casal, a história dos personagens não é um romance e retrata um relacionamento doentio e violento sobre o qual é construída a personalidade insana da personagem e que dá origem ao balanço complexo que ela faz entre a realidade e a histeria.

Curiosidades

Inspiração real

Apesar da forma completamente caricata, a personagem foi inspirada em uma pessoa real: a atriz Arleen Sorkin. Paul Dini se inspirou em um episódio da antiga série Days of Our Lives, em que Arleen aparece usando um macacão de bobo da corte. Além da semelhança no nome, Arleen acabou até emprestando sua voz à personagem e a dublou no desenho.

Relacionamento gay nos quadrinhos

Em várias histórias, Harley Quinn aparece interagindo com outra personagem do universo DC, a Hera Venenosa, e elas desenvolvem uma parceria intensa - tão intensa que muitos fãs começaram a questionar se havia um romance entre as duas. Os criadores despistaram: no Twitter, a DC Comics escreve que elas são “girlfriends”, o que pode ser entendido como amigas ou namoradas. O fato é que a relação cheia de flertes e insinuações das duas se tornou parte oficial do mundo dos quadrinhos.

Arlequina e Coringa têm uma filha?

Em um dos volumes da HQ ‘Injustice: Gods Among Us’, Arlequina revela que teve uma filha chamada Lucy em conversa com a personagem Canário Negro. A criança é filha do Coringa, que não sabe da existência dela e vive, afastada dos pais, com uma tia.

Dica: como começar a ler

Com quase 25 anos de histórias e uma infinidade de quadrinhos e desenhos, a dica para quem quer conhecer melhor a personagem é começar pela série atual da personagem “Arlequina: A Origem Secreta da Palhaça do Crime”, lançada mensalmente pela editora Panini. Além disso, vale revisitar as graphic novels em que ela aparece, como “Batman: Mad Love”, “Batman: Hush” e a “Arlequina”. 

Mais histórias que queremos ver no cinema: 5 quadrinhos do Batman que poderiam virar filme