explore

Cientistas mostram imagem de como é a área com maior densidade de lixo submarino

estreito de messina 0121 1400x800
Naeblys/shutterstock

O Estreito de Messina, uma ponte submarina que separa a ilha da Sicília da Península Italiana, é a área com a maior densidade de lixo marinho em todo o mundo, aponta um estudo publicado na revista Environmental Research Letters em 19 de janeiro de 2021.

Mais de 1 milhão de lixo por quilômetro quadrado

De acordo com os pesquisadores, em algumas partes da área analisada foi possível encontrar mais de 1 milhão de objetos (lixo, nesse caso) por quilômetro quadrado. Confira abaixo a imagem divulgada no estudo:

lixo fundo mar 0121 1400x800
UNIVERSIDADE DE ROMA LA SAPIENZA

As estimativas apontam que, se nenhuma atitude for tomada, o volume de lixo no mar pode ultrapassar os três bilhões de toneladas métricas nos próximos 30 anos.

Os especialistas afirmam que os materiais mais abundantes no fundo do mar são o plástico, artigos de pesca, metal, vidro, cerâmica e papel. Dinâmicas oceânicas, como as correntes, são as principais responsáveis por distribuir o lixo das costas até as planícies profundas.

estreito messina mapa 0121 1400x800
Google Maps

O estudo ainda lembra que cerca de 700 espécies marinhas já foram afetadas pelo lixo, especialmente pelas redes de pesca, que apresentam decomposição lenta.

De acordo com os pesquisadores, os dados obtidos pelo recente levantamento são importantes porque podem ajudar na formulação de políticas de defesa dos oceanos.

lixo plastico oceano 0720 1400x800
chaiyapruek youprasert/shutterstock

Meio ambiente