Arara-azul-grande está vulnerável, mas nasceram 2 filhotes para ajudar a manter espécie

arara azul grande 0519 1400x800
Nauzet BAEZ/Shutterstock

Alguns nascimentos emocionam demais. Como o da dupla de filhotes de arara-azul-grande que veio ao mundo dentro do Zoo das Aves, em Poços de Caldas, Minas Gerais.

A espécie já esteve na lista vermelha da fauna com risco de extinção no Brasil. Agora, está com status de "vulnerável" pela International Union for Conservation of Nature, autoridade global no tema. Por essa razão, a cada nova ave que nasce, as pessoas comemoram demais — é sinônimo de resistência.

Arara-azul-grande: nascimento de filhotes

Em fevereiro, o Zoo das Aves divulgou o nascimento de uma duplinha de araras. Os animais são da espécie Anodorhynchus hyacinthinus e fazem parte do trabalho de conservação feito pela entidade.

"A equipe do Zoo das Aves comemora o nascimento de dois filhotes de Arara-azul-grande (Anodorhynchus hyacinthinus) no recinto de imersão Morada das Araras há alguns dias aqui no parque!

A espécie só bota ovos uma vez a cada um ou dois anos, o que faz com que a reprodução seja ainda mais difícil. Uma das principais linhas de atuação do Zoo das Aves é a conservação das espécies, o que torna o nascimento das araras azuis um reflexo de que o bem-estar e qualidade de vida das aves são levados a sério".

De acordo com a publicação "Arara azul Carajás", do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a arara-azul-grande realmente está "vulnerável", o que fez até com que o tráfico de animais crescesse.

"É uma espécie bastante suscetível, podendo sucumbir rapidamente pela alteração e perda de habitat, uso de metais pesados, pesticidas, implantação de grandes empreendimentos e hidrelétricas, além do tráfico, que voltou a ocorrer com maior intensidade em 2015, após a mudança de status. Desta forma, todos os esforços precisam continuar para que o céu continue mais azul", alerta a instituição.

Vale lembrar que essa é uma espécia diferente da ararinha-azul, aquela do filme "Rio".

Mais sobre fauna e flora brasileiras