explore

Há mais de 400 regiões nos oceanos onde NADA sobrevive: o que acontece nelas?

fundo do oceano 0817 1400x800
Damsea/shutterstock

Com o nome infeliz, mas bastante apropriado, as “zonas mortas” são áreas dos oceanos destituídas de oxigênio, ou seja, não podem manter nenhuma vida marinha. Nessas regiões dos oceanos, NADA é capaz de sobreviver.

Zonas mortas dos oceanos: como são formadas

Estimativas apontam que, atualmente, 405 zonas mortas estão espalhadas por todo o mundo, cobrindo uma área aproximada de 245 mil km². A perda de oxigênio das águas é desencadeada por ação dos homens e seu impacto no meio ambiente.

oceano atlantico horizonte 0717 1400x800
AlexZaitsev/shutterstock

Poluição, aquecimento global e despejo de fertilizantes usados na agricultura são alguns dos responsáveis pelas zonas mortas dos oceanos. Os danos não afetam apenas a vida marinha, mas também todo o ecossistema e atinge até mesmo populações que dependem do mar para sobreviver, como a de pescadores, por exemplo.

Muitas zonas mortas dos oceanos são consideradas cíclicas, visíveis nos meses de verão, mas elas podem se tornar permanentes com o passar do tempo se a ação humana não for contida, inviabilizando para sempre a vida nessas águas.

Ciência e meio ambiente