Só no Brasil, 11 animais já foram extintos. E 5 deles não existem em nenhum outro lugar

ave numenius borealis 0817 1400x800
Morphart Creation/shutterstock

Determinar a extinção de um animal é um processo longo e bastante minucioso, já que a declaração ocorre quando não há mais nenhuma dúvida sobre a morte do último indivíduo de determinada espécie.

Só no Brasil, 11 animais já foram extintos, sendo que 5 deles são endêmicos do país. Saiba quais são os bichos que não existem mais, segundo levantamento do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com base na avaliação de mais de 12 mil espécies:

Animais que já estão extintos no Brasil

Peito-vermelho-grande (Sturnella defilippii): o pássaro está regionalmente extinto no Brasil por causa do desmatamento das áreas onde habitava. A ave também era encontrada no Uruguai e na Argentina.

Arara-azul pequena (Anodorhynchus glaucus): o último registro que se tem do pássaro vem da década de 1960. No Brasil, a espécie vivia em áreas do Paraná e, fora, em regiões da Argentina e Paraguai.

Tubarão dente-liso (Carcharhinus isodon): estudiosos apontam que a pesca predatória foi a principal responsável pela extinção da espécie, que podia ser encontrada em regiões do Brasil, México e Estados Unidos.

numenius borealis ave 0817 1400x800
Morphart Creation/shutterstock

Maçarico-esquimó (Numenius borealis): o pássaro, que vivia em regiões do sul do Brasil, Canadá, Caribe, Chile e Uruguai, não é visto desde 1963 e estava, desde 1994, na lista dos animais possivelmente extintos.

Tubarão-lagarto (Schroederichthys bivius): a espécie foi vista pela última vez em 1988 e teve sua extinção provocada basicamente pelo aumento da pesca nas regiões onde vivia, além do maior aparecimento de navios petroleiros em seu habitat natural.

Mutum-do-nordeste (Mitu mitu mitu): a ave encontrada originariamente na Mata Atlântica brasileira está atualmente extinta devido à destruição de seu habitat, principalmente para o plantio de cana-de-açúcar no Nordeste. O último registro da espécie é de 1987.

Animais que só existiam no Brasil

Perereca-verde-de-fímbria (Phrynomedusa fimbriata): a espécie habitava a região de Paranapiacaba, distrito do município de Santo André, Grande São Paulo. O animal foi visto pela última vez em 1923.

Gritador do Nordeste (Cichlocolaptes mazarbarnetti): a destruição da Mata Atlântica para a agropecuária foi a principal responsável pela extinção do pássaro, visto pela última vez em 2007, em uma reserva de Alagoas.

Limpa-folha do Nordeste (Philydor novaesi): a espécie de pássaro também vivia em uma reserva de Alagoas e, desde 2011, não foi mais vista, considerada então extinta pelos pesquisadores.

Caburé de Pernambuco (Glaucidium mooreorum): a espécie de pássaro foi vista pela última vez em 2004, em florestas de Pernambuco e Alagoas. O desmatamento do seu habitat também é apontado como causa da extinção do animal.

Rato de Fernando de Noronha (Noronhomys vespuccii): o roedor provavelmente foi extinto a partir de 1500 d.C, supostamente por causa da chegada na ilha de embarcações europeias que trouxeram a espécie Rattus rattus, responsável por dizimar o rato brasileiro.

Curiosidades científicas sobre os animais