Corais podem deixar de existir por culpa de 4 atividades humanas (uma delas você faz!)

recife de corais 0717 1400x800
Volodymyr Goinyk/shutterstock

Considerados berços para diversas espécies marinhas, os recifes de corais são fundamentais para o equilíbrio do meio ambiente. Estudos apontam que 25% das espécies do mar, incluindo peixes, vive ou viveu grande parte de sua vida dependendo dos corais. Sua extinção, portanto, traria consequências inimagináveis.

Ação humana pode destruir recife de corais 

O fenômeno de branqueamento dos recifes de corais é considerado por cientistas como o mais nocivo, já que é resultado da estrutura de calcário causada pela morte de micro-organismos que constituem os corais.

recife corais branqueamento 0717 14001x8700
Davdeka/shutterstock

Esbranquiçados, os corais morrem e desestabilizam o ecossistema, arriscando assim a biodiversidade marinha. Se medidas de impacto não forem tomadas para reverter o problema, até o fim do século a ação humana poderá ter destruído 90% de todos os recifes de corais do planeta.

Causas da morte dos corais

Pesca, poluição e aquecimento global

Atividades humanas como a pesca, a poluição dos mares e o aquecimento global são apontadas como as que mais impactam diretamente no sistema dos corais. Gases de efeito estufa lançados na atmosfera, por exemplo, provocaram aumento de temperatura dos oceanos e, de acordo com pesquisas, cerca de 30% dos recifes de corais do mundo já estão degradados.

Protetor solar pode afetar recifes de corais

corais recifes 1400x800 0717
Andrea Izzotti/shutterstock

Além das grandes atividades, que muitas vezes não dependem da ação humana individual, uma ação aparentemente inofensiva e segura do ser humano pode causar estragos aos corais: o uso constante de protetor solar. De acordo com reportagem da revista Trip, filtros que contam com oxibenzona em suas fórmulas seriam capazes de colaborar para a destruição de recifes.

A substância, segundo pesquisadores, ao se espalhar nos mares partindo da pele dos humanos, agiria sobre as larvas de coral, causando sua morte. As que conseguissem sobreviver sozinhas não seriam capazes de suportar o aquecimento das águas, fator que levaria a morte lenta e irreversível do ecossistema.

Ciência e meio ambiente