explore

Sangue jovem ajuda a rejuvenescer ratos idosos por infusão; Funcionaria em humanos?

exame sangue desnecessario 1116 1400x800
Constantine Pankin/Shutterstock

De acordo com um estudo realizado pela Universidade de Stanford e publicado no Scientific American, infusões de sangue de camundongos jovens reverteram, em testes feitos em 2014, as deficiências cognitivas e neurológicas observadas em ratos idosos.

Segundo os pesquisadores, descobertas do gênero podem ter implicações relevantes se puderem ser replicadas em seres humanos. À medida que a expectativa de vida aumentou em todo o mundo, a carga de declínio cognitivo relacionada à idade e doenças neurodegenerativas se tornou um dos maiores desafios de saúde pública atual.

Sangue jovem pode combater declínio cognitivo

sangue corrente sanguinea 1116 1400x800
PeopleImages/iStock

O procedimento ainda contou com infusões de plasma sanguíneo jovem (o componente líquido do sangue rico em proteínas e hormônios, mas sem células), que melhorou significativamente o desempenho dos animais mais velhos em testes de aprendizagem e memória.

Em experimentos anteriores, cientistas ainda descobriram que, além de ratos velhos se beneficiarem de sangue jovem, os roedores ratos jovens expostos a sangue velho sofreram declínios de memória, sugerindo que o sangue velho pode conter fatores de "envelhecimento".

Um dos objetivos dos estudiosos é tentar descobrir quais são esses fatores para, possivelmente, desenvolver uma maneira para inibi-los e frear os efeitos negativos do envelhecimento em seres humanos.

Curiosidades científicas