Estudar no exterior: veja 7 dicas para se dar bem no intercâmbio

dicas intercambio aproveitar
Thinkstock

Fazer intercâmbio é uma experiência única e enriquecedora. Despedir-se de seus familiares e amigos e partir para um lugar desconhecido, com pessoas, cultura e língua diferentes é um ato desafiador capaz de promover o amadurecimento pessoal e profissional. Porém, a timidez e preocupação em excesso podem atrapalhar um pouco processo e privar o intercambista de vivenciar muitas experiências bacanas. Veja dicas para driblar esse tipo de problema e aproveitar ao máximo a sua viagem.

Leia também:

Intercâmbio vira opção para quem está há mais tempo no mercado

Intercâmbio para casais: veja como funciona

Primeira viagem longa de avião? Consultora tira dúvidas

Dicas para o intercâmbio

1. Deixe tudo preparado para o embarque

Deixe tudo em ordem no Brasil antes da viagem para não ter de se preocupar em resolver pendências depois de chegar ao país de destino. Além disso, informe-se sobre o local e prepare-se. "Pesquise bastante sobre a cidade onde vai morar e deixe todos os documentos necessários em mãos. É importante que o aluno tenha pró-atividade. Uma boa parte da documentação, tanto acadêmica quanto pessoal, depende só dele mesmo para ser providenciada", afirma Vinicius Barreto, diretor da agência de intercâmbio Australia Centre.

2. Não tenha medo de falar

Falar é praticar. Não seja tímido, pois ninguém espera que sua pronúncia seja impecável. Além disso, quanto mais você treinar, mais fluência irá adquirir. "O primeiro passo para vencer a timidez é aprender a rir de si mesmo. Erros acontecerão, isso é normal, mas o conhecimento será proporcional à pratica", ameniza Vinicius. "Quem vai em grupos acaba se privando mais de socializar com pessoas de países diferentes. A dica para que isso não aconteça é incluir um estrangeiro nas conversas, aí todos irão obrigatoriamente conversar e praticar", completa.

3. Aproveite tudo o que a universidade oferece

A maioria das universidades no exterior oferece uma extensa lista de atividades extracurriculares e programação cultural que irá enaltecer ainda mais a sua experiência e socialização. Por isso, não se limite a frequentar somente as aulas.

"Existem grupos organizados pelos próprios alunos voltados para a prática de esportes, ciências, eventos, entre outros. O intercambista é quem deve tomar iniciativa para participar do que for do seu interesse", recomenda o diretor.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Tire proveito de todos os recursos que a universidade oferece (Thinkstock)

4. Organize seu tempo para dar conta de tudo

A experiência do intercâmbio é um ganho em todos os aspectos, e pode ser difícil fazer tudo o que se tem vontade. Porém, é importante lembrar que o objetivo principal é o estudo. Para isso, faça um planejamento antes de montar sua grade curricular na faculdade, optando por horários viáveis, e fique atento ao prazo e pesos de provas e trabalhos.

Outro fator que pode atrapalhar é a dificuldade de adaptação. "Nos primeiros meses é realmente difícil. O aluno está em um ambiente novo, e alguns podem se atrapalhar mais do que outros nesse processo de adaptação," diz Vinicius. "Algumas instituições oferecem um departamento de assessoria ao estudante internacional. Os recursos vão desde ajuda com a formatação de trabalhos até psicólogos", continua o diretor. O apoio da família também é essencial neste momento. "Muitos pensam em desistir nos dois ou três primeiros meses, mas essa fase passa, e, com o tempo, só melhora", completa.

5. Faça amigos na universidade

Você só tem a ganhar em se relacionar com pessoas da mesma turma. Além de treinar o idioma, poderá contar com a ajuda de alguém nos estudos. "Também é uma ótima forma de criar futuros contatos internacionais dentro da área de atuação", destaca o especialista.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Interaja com pessoas de outros países. Além de treinar a língua, você conhece diferentes culturas e faz novos amigos (Thinkstock)

6. Mantenha a mente aberta

Vá aberto a novas experiências. Desapegue-se dos costumes e rotina do Brasil para conseguir mergulhar por completo na nova cultura. Culinária, roupas, hábitos, todas essas diferenças vão contar como aprendizado. "O estudante deve voltar com a sensação de que tirou o máximo de proveito da viagem, não só academicamente falando. A partir do momento que você se dispõe ao intercâmbio, deve estar disposto a se adaptar a uma nova realidade", opina Vinicius.

7. Respeite o país

É importante respeitar as normas do país que está te recebendo e conhecer bem as leis locais, que não serão as mesmas do Brasil. Em alguns lugares, é proibido beber em áreas públicas, por exemplo, ou jogar cinzas de cigarro no chão, com risco de multa. "Não são os outros que devem se adaptar à rotina e hábitos do estrangeiro, mas sim ele que deve se adequar ao país para que não haja nenhum problema", orienta o diretor.