Orgasmos múltiplos existem e podem ser sentidos por todas

orgasmo prazer maos lencol cama 0717 1400x800
volkovslava/iStock

Orgasmos múltiplos, como o próprio nome indica, é quando a mulher goza mais de uma vez na sequência. O intervalo entre um orgasmo e outro varia em cada mulher e pode demorar segundos ou minutos.

"Qualquer mulher tem capacidade de atingir o orgasmo múltiplo, basta que ela continue sendo estimulada e que sinta vontade de dar continuidade", revela a sexóloga e psicóloga Carla Cecarello. "O problema é que algumas mulheres têm dificuldade de atingir até o primeiro orgasmo, que dirá os seguintes", completa.

Como conseguir ter orgasmos múltiplos?

sexo apimentar prazer orgasmo 0417 1400x800
George Rudy/Shutterstock

Segundo a especialista, não existe fórmula mágica para chegar lá. "A posição mais propícia é aquela que a mulher gosta mais, em que sente mais prazer", indica. "Se ela teve um orgasmo e continuou sendo estimulada, já é meio caminho andando, pois o corpo está bem excitado e aquecido e não requer mais tanto trabalho", completa.

Carla também ressalta que um fator muito importante é a disposição da própria mulher de dar continuidade aos estímulos, uma vez que a relação pode ter sido cansativa e desgastante.

Para aprender como chegar aos orgasmos múltiplos, a psicóloga e sexóloga explica que a mulher precisa conhecer bem o seu corpo. "A masturbação ajuda muito neste processo, pois vai permitir que a mulher descubra os tipos de movimento, a intensidade e as maneiras que mais gosta de ser estimulada", recomenda.

No entanto, é importante lembrar que os orgasmos múltiplos não são, necessariamente, mais prazerosos do que um único orgasmo e nem sinônimo de que a mulher seja melhor na cama. "Ela tem que se preocupar em ter um orgasmo e que seja muito prazeroso, até porque os orgasmos seguintes normalmente vêm mais enfraquecidos, pois ela já dispensou muita energia", explica.

Dificuldade para ter prazer no sexo

pensamento apos sexo 1116 1400x800
Guryanov Andrey/Shutterstock

A especialista diz que é comum atingir picos de prazer durante a relação, mas que há uma grande diferença entre estes e os orgasmos. "A mulher que está em dúvida se já teve ou não um orgasmo, provavelmente não teve", comenta.

A condição em que a mulher tem dificuldade em gozar é chamada de "anorgasmia" e pode ser dividida em três classificações:

  • Primária: a mulher nunca teve um orgasmo desde que iniciou sua vida sexual;
  • Secundária: a mulher já teve um orgasmo, mas, por algum acontecimento na sua vida, parou de ter;
  • Situacional: a mulher só consegue gozar em situações específicas, por exemplo, durante a masturbação ou em uma única posição sexual.

Segundo a especialista, este impedimento não está relacionado a condições físicas, ao contrário do que as pessoas pensam. "O orgasmo é uma questão totalmente psicológica. É entrega, é o momento em que perdemos a consciência em questão de segundos", define a profissional, que prossegue dizendo que tanto a mulher quanto o homem podem sofrer com este bloqueio emocional, muitas vezes por não conseguirem relaxar e se soltar.

Prazer feminino