Verruga na região genital é DST? O que pode ser?

verruga vulva vagina dst hpv
Thinkstock / Bolsa de Mulher

Verrugas na parte externa (vulva) e interna da vagina são um sintoma comum do papilomavírus humano, o HPV, que é principalmente transmitido durante o sexo. No entanto, o sinal nem sempre indica a presença de uma doença sexualmente transmissível.

Leia também:Coceira na vagina: possíveis causas e como tratarOdor forte na região íntima: o que pode ser?Bolinhas na virilha: o que pode ser e como eliminá-las

O que pode ser?

A causa mais comum de verrugas na região genital é o HPV. "A principal via de transmissão é a sexual, mas outras vias têm sido investigadas. Além das verrugas, o vírus pode causar câncer de colo uterino", alerta a ginecologista e obstetra Thalia Reis, que atua no Rio de Janeiro.

Caso se trate de feridas, elas podem indicar a presença de outras DST, como herpes e sífilis.

No entanto, em alguns casos, as verrugas não denunciam nenhuma condição mais séria. "Muitas pacientes confundem verrugas na vulva ou vagina com outras afecções, como nevos, que são aqueles sinais escuros, foliculite, que é uma inflamação causada por pelo encravado, ou até espinha", esclarece a profissional.

verruga vulva vagina dst hpv2
Thinkstock

Outros sintomas

As verrugas que não são causadas por HPV podem aparecer em qualquer do corpo onde tenha havido contato com o agente infeccioso. Já as verrugas causadas pelo HPV podem aparecer na vulva (parte externa da região íntima), dentro do canal vaginal e também na região anal. É possível, ainda, o surgimento de lesões na garganta, transmitidas pelo sexo oral.

A infecção viral pode vir acompanhada de corrimento ou até sangramento.

Como diferenciar HPV de outros quadros?

"Sempre que houver a suspeita de verruga ou lesão na região genital, deve-se procurar o especialista para o diagnóstico correto e esclarecimentos", alerta Dra. Thalia.

verruga vulva vagina dst hpv3
Thinkstock

Diferente do HPV, que costuma causar verrugas avermelhadas ou rosadas e moles, outras DSTs apresentam úlceras, e não lesões verrucosas, o que torna a diferenciação mais simples.

Caso haja suspeitas, o médico pode pedir exames complementares, como colposcopia ou captura híbrida. "É importante lembrar que o vírus do HPV pode ficar latente no organismo por muito tempo sem nunca causar sintomas. Por isso, é essencial realizar exames preventivos, como o Papanicolau, anualmente", lembra a médica.

Tratamento

Ao notar qualquer alteração no corpo, é necessário procurar um especialista para obter o diagnóstico correto e iniciar o tratamento adequado o quanto antes. "Não faça receitas caseiras para aplicar no local, nem use ácido para tentar remover a lesão por conta própria", orienta Dra. Thalia.

verruga vulva vagina dst hpv4
Thinkstock

Já outras DSTs e lesões não causadas pelo papilomavírus, que manifestam-se através de úlceras ao invés de verrugas, são tratadas com medicamentos.

Devo parar de fazer sexo?

Dra. Thalia recomenda que a atividade sexual seja suspensa até que o médico possa avaliar a diagnosticar corretamente a condições. Isso evita uma possível contaminação de outros parceiros.

Serviço

Dra. Thalia Reis - ginecologista e obstetra (RJ)E-mail: drathaliareis@gmail.comInstagram: @dra.thaliareis