mulher

Reposição hormonal feminina: engorda, causa câncer, acaba com calor?

reposicao hormonal 3
Imagem: Thinkstock

A chegada da menopausa é marcada não apenas pelo final da menstruação, mas também por ondas de calor, ressecamento vaginal, queda da libido e outros sintomas nada agradáveis. Tudo isso é causado pela queda na produção do hormônio estrogênio, que acontece, em média, entre os 45 e 55 anos. Para estender a vida sexualmente ativa e evitar esses desconfortos, a reposição hormonal é a técnica de escolha de muitas mulheres. Antes de optar pelo método, veja se ele é ideal para o seu corpo.Leia tambémConheça todos os mitos e verdades da menopausa   Mantenha a autoestima durante a menopausaLinhaça ameniza sintomas da TPM

reposicao hormonal 2
Imagem: Thinkstock

O tratamento consiste na oferta do hormônio estrógeno ao corpo através de comprimidos, adesivos e até fórmulas em gel. Em alguns casos, ele pode vir associado ao hormônio progesterona.  A terapia associada é feita para mulheres que não foram histerectomizadas, ou seja, ainda possuem útero. Isso porque a progesterona protege a mulher do câncer de endométrio, uma vez que o estrogênio faz essa camada ficar mais espessa.

Reposição dá câncer?

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos, pelo National Institute of Health (EUA) revelou que mulheres que recebem a reposição hormonal com progesterona e estrogênio têm maiores riscos para o desenvolvimento do câncer de mama. O uso apenas de reposição com estrogênio não causa esse problema.

Engorda?

O corpo da mulher muda durante a reposição hormonal, a gordura que antes ficava no quadril passa para o abdômen, de forma a tornar as curvas menos visíveis. A reposição hormonal, além de não estar relacionada ao ganho de peso, desacelera esse processo, mantendo a silhueta sinuosa por mais tempo. 

Alivia os sintomas da menopausa? 

O tratamento com hormônios costuma ser a melhor alternativa para aliviar os sintomas da menopausa, promovendo a sensação de bem-estar. A melhora do ressecamento vaginal e da diminuição do desejo, por exemplo, causa impacto direto na vida sexual. A presença do hormônio estrogênio também ajudará na síntese de colágeno, mantendo a pele firme por mais tempo, e desacelerará a perda óssea, afastando os riscos da osteoporose.Por outro lado, a terapia hormonal também tem seus efeitos adversos. Inchaço, oscilação de humor, dor de cabeça e náuseas podem ocorrer em decorrência do tratamento.