Médico diz que usar papel higiênico prejudica a saúde da vagina: qual seria o certo então?

papel higienico faz mal 2
shutterstock

O cuidado com a higiene íntima feminina é sempre especial, afinal, vulva, vagina e todo o entorno são sensíveis e suscetíveis a infecções, irritações e outras alterações no mínimo incômodas. Mas, apesar de todo nosso zelo pelo que acontece "lá embaixo", existe um produto que você muito provavelmente usa e, segundo médico, é extremamente nocivo: o papel higiênico. Entenda o motivo a seguir.

Leia tambémPapel higiênico e absorvente perfumados causam alergia?Secreção vaginal é normal? Odor forte e coceira podem ser sinal de infecçãoForrar o vaso com papel higiênico não adianta nada: veja 5 macetes para banheiro público

Papel higiênico faz mal à saúde íntima? 

Em entrevista ao site ao blog Saúde sem Neura, do site R7, o ginecologista e obstetra Paulo César Giraldo, professor da Unicamp, explica por que o papel higiênico não é, nem de longe, a melhor opção que temos para fazer a higiene íntima.

No vídeo, o médico conta que a maioria das mulheres usa papel higiênico após a evacuação e após a micção e, segundo ele, isso é extremamente nocivo. Os motivos citados pelo ginecologista são o traumatismo, a irritação e a coceira causados pelo produto.

papel higienico faz mal 1
shutterstock

"Idealmente toda mulher deveria usar água corrente e um produto de boa qualidade, com pH adequado para essa área", recomenda.

Mas, se você estiver no trabalho, na escola ou em qualquer outro lugar onde não haja um chuveiro, a sugestão de Paulo César Giraldo é lançar mão de lenços umedecidos, que, em suas palavras, podem eliminar resíduos de urina, fezes e até de papel e te deixar mais agradável e confortável com essa situação.

No entanto, é importante ressaltar que nem todos os médicos concordam e recomendam o uso de lenço umedecido para higiene íntima. Isso porque ele pode conter mais componentes químicos que o papel higiênico, o que aumenta a chance de ocorrerem irritações, e seria capaz de remover a camada protetora da mucosa íntima. Portanto, na dúvida, consulte seu médico de confiança.