mulher

Ficar com biquíni molhado pode causar micose na virilha e infecção urinária

Thinkstock

Além do uso do filtro solar, óculos e chapéu, o verão ainda exige outros cuidados extras com a saúde e com a pele, especialmente se a estação, para você, é sinônimo de praia e piscina. Um erro bastante comum entre mulheres é permanecer muito tempo com o biquíni molhado, hábito que pode prejudicar muito a região íntima.

Leia tambémCoceira na vagina: possíveis causas e como tratarRazões pelas quais sua vagina pode doerSua vagina "fala": 10 sinais para entender o que ela está querendo te dizer

Thinkstock

Ficar com o biquíni molhado sem realizar trocas aumenta as chances de proliferação de bactérias e fungos na região íntima, já que a umidade e o calor são ambientes propícios para a proliferação que pode causar micose na virilha, infecção urinária e até mesmo candidíase, condição que provoca corrimento e coceira na vagina.

O hábito de ficar com a peça úmida ainda é um dos maiores responsáveis pela vulvovaginite, também conhecida como vulvite ou vaginite, uma inflamação ou infecção da vulva e da vagina. Se não há muito tempo para secagem ou se está sem uma peça extra, usar um secador de cabelos para agilizar o processo pode ser uma boa saída. Evitar compartilhar o biquíni, mesmo com pessoas da família, também é essencial para combater o problema.

Vídeo ensina como manter a saúde com dicas de higiene íntima:

[bolsatv tudo-sobre-higiene-intima]