mulher

Ejaculação precoce: tratamento e exercício para evitar o problema

ejaculacao precoce tratamentos e exercicio para evitar o problema
Thinkstock

Considerada a disfunção sexual mais comum, a ejaculação precoce pode afetar homens de qualquer idade, embora, frequentemente, comece durante a adolescência, logo no início da atividade sexual. Pode ter origem física ou psicológica, sendo a ansiedade, na grande maioria dos casos, o fator preponderante para que o homem tenha dificuldade de perceber suas sensações eróticas – principalmente as que antecedem a ejaculação.

Leia mais:Ejaculação precoce: o que é e tratamentoComo fazer o sexo durar mais tempo: dicas para eles e para elasSaiba o que leva um homem a falhar na hora H e como agir

Na opinião da sexóloga Walkiria Fernandes, não se deve diagnosticar um caso de ejaculação precoce levando em conta apenas o tempo que o homem leva para ejacular, até porque, seria necessário um estudo científico para isso e o simples fato de saber que está sendo avaliado pode influenciar o desempenho sexual de qualquer um. Dessa forma, o que o caracteriza a ejaculação precoce é a incapacidade de tolerar um nível mais elevado de excitação sem ejacular imediatamente.

Dicas para quem tem ejaculação precoce

Ejaculação precoce tem cura, mas a falta de informação faz com que as pessoas lidem com a situação de maneira incorreta. Elas ignoram a existência de fatores psicológicos e acreditam que trata-se de um problema estritamente físico. "Muitos homens costumam se masturbar pouco antes das relações sexuais a fim de retardar as ejaculações seguintes, mas isso é um método paliativo, já que não é uma solução efetiva e nem sempre o homem consegue ter mais de uma relação por dia", declara a sexóloga Walkiria Fernandes.

Exercício para tratar ejaculação precoce

ejaculacao precoce tratamentos e exercicio para evitar o problema 3
Thinkstock

Tratamento para ejaculação precoce

O tratamento para combater a ejaculaçãoprecoce é feito por meio de terapia sexual, trabalhando aspectos emocionais e psicológicos ligados à queixa. "Esse tipo de terapia é bem diferente da convencional. Nela, o paciente aprende a encarar o sexo sem ansiedade e cobranças com relação ao seu desempenho, alcançando, assim, a plena satisfação sexual", explica a sexóloga.

A participação da mulher contribui para que o tratamento seja ainda mais eficaz. "Quando possível, a parceira sexual também deve participar da terapia ou de algumas sessões, para que ela possa compreender que, quando o homem ejacula rapidamente, não é por egoísmo como a maioria pensa, e sim porque ele não aprendeu a fazer diferente. É importante saber também que, quanto mais um homem tenta controlar a ejaculação, mais rápido ele ejacula, logo, incompreensão e cobranças só pioram o problema", finaliza Walkiria.