mulher

Açúcar pode detonar seu cérebro e causar perda de memória; saiba evitar

acucar cerebro principal
Thinkstock

Muitos são os motivos para banir o açúcar da dieta, já que é comprovado que ele pode causar problemas cardiovasculares e prejudicar o funcionamento do seu corpo. Mas estudos recentes sugerem que ele é muito mais que isso e teria, inclusive, efeitos nefastos no cérebro humano, podendo ser um fator de risco para as mais diversas doenças neurológicas.

Leia também:6 coisas que você come ou usa em casa que detonam sua saúdeDieta MIND reduz risco de Alzheimer pela metade, diz estudo. ConheçaEfeito sanfona detona a saúde do coração e dos vasos sanguíneos

Efeitos do açúcar no cérebro

acucar cerebro 2
Thinkstock

Para começo de conversa, pesquisas indicam que o açúcar vicia – e muito. Só para que você tenha uma ideia, o mecanismo de dependência da substância funciona de modo parecido com aqueles de drogas ilícitas, tais quais a cocaína. Assim que ingerimos açúcar, o cérebro fica satisfeito e entende aquilo como uma "recompensa". Quando esse sistema é ativado com muita frequência, começam os problemas, cujos sintomas são parecidos com os de uma dependência química, realmente.

Perda de memória

Pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que ratos com uma dieta rica em frutose (basicamente, outro nome para açúcar) deixa a memória e a capacidade de aprender mais lentas. Em resumo, os ratos ficaram com seus cérebros mais lentos – as sinapses, isto é, a comunicação entre os neurônios, ficou danificada.

Os ratos que consumiam uma dieta excessiva em açúcar tinham intolerância à insulina, hormônio que controla o nível de açúcar no sangue, mas também fortalece as ligações entre as células cerebrais, ajudando na formação de memórias. Então, quando o nível de insulina ficou mais baixo, em decorrência do excesso de frutose, a parte cognitiva dos pequenos animais ficou prejudicada.

Depressão e ansiedade

acucar cerebro 3
Thinkstock

A "abstinência de açúcar" pode causar picos de irritabilidade, mudança brusca de humor e fadiga. Isso acontece porque alimentos com muito açúcar fazem subir muito rapidamente os níveis da substância no sangue, que caem de forma igualmente brusca. Nessa queda, você pode acabar se sentindo ansioso, mal-humorado ou triste.

Comidas açucaradas podem "bagunçar" a fabricação de serotonina, neurotransmissor responsável por manter nosso humor estável. Ao ingerir muito açúcar, serotonina em excesso é produzida, e, se isso for feito com muita frequência, os estoques limitados do neurotransmissor podem ficar esgotados – o que acaba criando sintomas de depressão, segundo disse, em entrevista ao Huffington Post, o Dr. Datis Kharrazian, especialista em medicina funcional.

Além disso, altas taxas de açúcar no sangue podem causar inflamações no cérebro – e neuroinflamação é considerada uma das possíveis causas de depressão.

Demência e problemas cognitivos

Um dos tipos de demência mais temidos, o Mal de Alzheimer ainda tem suas causas e curas desconhecidas, mas um corpo crescente de pesquisas sugere que o açúcar pode, sim, ter influência sobre o desenvolvimento da doença.

Resistência à insulina e altos níveis de glicose – características típicas de diabéticos – estariam ligados ao desenvolvimento de um risco maior para desordens neurodegenerativas, como o Alzheimer. "A pesquisa ainda mostra que o cérebro é o "órgão-alvo" para problemas envolvendo o açúcar", falou a endocrinologista Medha Munshi, em entrevista ao The New York Times.