mulher

Vertigem e tontura: conheça as causas

vertigem tontura conheca causas
Thinkstock

Sentir vertigem ou tontura ao longo do dia é comum para muitas mulheres. Estes sintomas são duas vezes mais frequentes nelas do que neles e existe uma razão: os níveis de hormônio feminino são flutuantes, principalmente durante o ciclo menstrual, o que pode atrapalhar o funcionamento do labirinto. Essas perturbações podem vir acompanhadas de enxaquecas, cansaço e irritabilidade.

Leia também:

Tontura nem sempre é sinal de labirintite

Cólica menstrual pode ser tratada com acupuntura

Labirintite pode ter causas emocionais

O labirinto, também chamado de ouvido interno, é a estrutura responsável pelo equilíbrio corporal e, para funcionar corretamente, depende das informações sensoriais vindas dos olhos, pele, músculos e labirinto e que são enviadas ao sistema nervoso central. "A tontura acontece quando ocorre uma falha em uma ou mais dessas informações", explica a otorrinolaringologista e otoneurologista, Rita de Cássia Cassou Guimarães.

Alterações hormonais causam tontura

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Menopausa pode ser uma das causas da tontura. Crédito: Thinkstock

A médica explica que essa variação hormonal própria do organismo feminino influencia o funcionamento do labirinto, o que pode ocasionar ou agravar a tontura. "A retenção de sódio e água que ocorre no período menstrual pode levar a um quadro clínico com tontura, vertigem, perda de audição e zumbido," diz.

No climatério, período que antecede a menopausa, sintomas de depressão, ansiedade e a osteoporose podem vir associados à vertigem e zumbido. "A diminuição na produção de estrógeno pode ser responsável pelo aumento de danos vasculares, e o labirinto é muito sensível a estas alterações", explica a médica.

Se a tontura for intensa e progressiva, é importante recorrer a um médico para que outras causas sejam investigadas. "Procure um otoneurologista para tratar de tonturas e demais questões ligadas ao equilíbrio, pois que esse é um mal que pode acompanhar a pessoa por muito tempo se não tiver o tratamento correto", conclui a especialista.