mulher

Ressaca: como prevenir e curar

ressaca como prevenir curar
Shutterstock

Sabe o happy hour com as amigas que acaba em várias cervejas e caipirinhas? Ou aquela festa em que os garçons não param de servir taças de vinho e champanhe? O resultado destes dois eventos costuma ser o mesmo: forte dor de cabeça, enjoo, dificuldade de concentração, cansaço e alta sensibilidade a luzes e sons.

Leia também:

Excesso de sal pode causar doenças crônicas

Confira três receitas de sucos desintoxicantes

Aprenda a controlar a enxaqueca

ressaca acontece toda vez que exageramos no consumo de bebidas alcoólicas e pode ser classificada como uma crise de abstinência. Para conseguir processar o álcool ingerido, o fígado aumenta a produção de enzimas. Quando a bebedeira já passou, a concentração enzimática ainda é alta, desequilibrando todo o metabolismo.

Misturar bebidas faz mal 

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Shutterstock

Esqueça aquela história de que misturar destilados e fermentados faz mal: a maneira que o fígado processa o álcool ingerido é a mesma independente da fonte. "O principal malefício decorrente de tal ‘mistura’ se deve à quantidade total de álcool consumida e não ao modo de preparo de cada bebida", explica a nutricionista da clínica Super Healthy, Paola Moreira.

Cada dose de bebida leva uma hora para ser metabolizada pelo fígado - entenda uma dose como uma lata de cerveja (360ml), uma taça de vinho (100ml) ou de destilado (40ml). Por isso, bebidas, como vodca e uísque, que contém alta concentração de álcool, tendem a piorar a sensação de mal estar no dia seguinte. A especialista também ressalta que bebidas doces ou gaseificadas são absorvidas mais rapidamente pelo organismo.

Evitar a ressaca

Para evitar a ressaca no dia seguinte, intercale as doses de álcool com copos de água. Desta forma, você dilui a quantidade de etanol que cairá na corrente sanguínea, estimula a liberação das toxinas pela urina e previne a desidratação.

Antes de começar a beber, faça uma refeição leve contendo carboidratos complexos, como pães, macarrão, tubérculos (batata, mandioquinha), ou oleaginosas, como castanhas. "Forrar" o estômago dificulta a absorção rápida do álcool, fazendo com que o corpo tenha mais tempo para metabolizar o que foi consumido.

Como curar ressaca 

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Shutterstock

No dia seguinte, o ideal é consumir muita água, e alimentos e chás que ajudem o fígado a eliminar as toxinas do corpo. Chás verde, de erva-doce, anis estrelado, boldo e carqueja são boas opções.

Também aposte em alimentos que protegem o fígado e contribuem para estabilização das atividades do órgão. Aposte em gérmen de trigo, farelo de arroz, oleaginosas (nozes), e legumes como couve, couve-flor, brócolis, agrião e rúcula. Evite alimentos ricos em açúcares, cafeína, carne vermelha e sal.

Boas opções para os momentos de enjoo são os alimentos secos, como torradas ou bolachas salgadas sem recheio.