mulher

Mau humor pode ser doença; entenda a distimia

distimia mau humor doenca
Thinkstock

A maioria das pessoas tem dias de mau humor, principalmente mulheres na TPM, por exemplo. Contudo, quando ele é muito frequente é preciso investigar se não se trata da distimia.

Leia também

Mau humor matinal: como acabar com ele

Depressão infantil: causas e sintomas

Solidão pode virar doença e levar à morte, diz psicóloga

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, esse distúrbio psicológico atinge 3% da população mundial, o que significa cerca de 180 milhões de pessoas no mundo.

O que é distimia

É um tipo de depressão crônica, no qual o mau humor é constante. "Por acreditar que se trata de um traço de personalidade, quem padece desse distúrbio acaba se acostumando a ser mal humorado e passa a achar normal viver irritado ou aborrecido", afirma a psicoterapeuta holística e presidente do IPOM (Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente) Myriam Durante.

[[{"fid":"","view_mode":"default","fields":{"format":"default","field_file_image_description[und][0][value]":""},"type":"media","link_text":null,"attributes":{}}]] Além do mau humor, desânimo e tristeza também são sintomas do problema / Crédito: Thinkstock

Sintomas

Os principais sintomas da distimia são: mau humor, desânimo, tristeza, pessimismo, baixa autoestima, falta de energia, dificuldades para dormir e se alimentar de maneira saudável, uso de álcool ou drogas.

"Além do mau humor frequente, a pessoa se sente desmotivado e demonstra sentimentos negativos e impaciência", afirma a especialista. Ainda de acordo com Myriam, quem tem distimia não consegue ver o lado bom das coisas.

"O doente coloca defeito em tudo, não sabe lidar com imprevistos, se sente injustiçado, leva tudo para o lado pessoal e parece que carrega um grande peso nas costas", completa.

Tratamento

Para tratar a distimia é necessário também o uso de medicamentos aliado a psicoterapia. "Praticar atividades físicas que liberam endorfina e serotonina também ajudam a melhorar o humor, além de aumentar a autoestima, o que ajuda a combater os pensamentos ruins", afirma a psicoterapeuta.