mulher

Doenças de pele: sintomas e tratamentos

doencas pele inverno cuidados tratamentos

Chega o inverno e, com ele, algumas doenças de pele típicas da estação, como acaspa (dermatite seborreica), a rosácea, a dermatite atópica (lesões avermelhadas que coçam e descamam), a falta de hidratação da pele e as alergias em geral. Para minimizar os problemas, a dermatologistaDaniela Lemes, diretora médica da Slim Clinique, no Rio de Janeiro, e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e (RJ), diz que alguns cuidados são essenciais.

Leia também:

Como manter a beleza sempre em dia durante o tempo frio

Inverno é período ideal para cirurgias plásticas

Dermatologista dá dicas para evitar ressecamento da pele

Caspa

O que é:

É uma doença crônica causada por uma oleosidade excessiva no couro cabeludo que inflama ocasionando as escamas. Mesmo lavando o cabelo diariamente, sem um tratamento correto não haverá melhora clínica. O clima frio determina uma maior descamação do couro cabeludo, devido à maior renovação celular, o que leva à piora do quadro.

Cuidados:

Evitar banhos quentes, que aumentam a oleosidade do couro cabeludo; evitar alimentos ricos em açúcares e frituras, que também pioram a oleosidade capilar. Estresse e disfunções hormonais também podem causar o problema.

Tratamento:

É preciso usar xampus antifúngicos de três a quatro vezes na semana e, em alguns, buscar tratamentos específicos com efeito anti-inflamatório.

Rosácea

O que é:

Também é uma doença crônica, mais comum em mulheres, após os 35 anos, que se manifesta inicialmente com uma vermelhidão nas bochechas. Com o tempo e sem tratamento pode evoluir para lesões acneiformes (espinhas) no rosto, em geral, na região central da face.

Cuidados:

Piora em extremos de temperaturas, tanto no frio quanto no calor, com a ingestão de bebidas alcoólicas, como vinho, e de alimentos picantes. Evite também produtos faciais e cosméticos irritantes; o uso de produtos tópicos muito gordurosos; massagens com esponjas ou esfoliantes no rosto; mudanças bruscas de temperatura (lembre-se de não tomar banho muito quente); o uso de secador de cabelo muito quente; vento forte; etc.

Tratamento:

Normalmente é individualizado. O uso de laser tem dado bons resultados. O número de sessões varia de acordo com a necessidade.

Dermatite atópica

O que é:

É uma inflamação crônica da pele caracterizada por lesões avermelhadas, que coçam e, às vezes, descamam. É mais comum no rosto e couro cabeludo, no pescoço, face interna dos cotovelos, atrás dos joelhos e nas nádegas.

Cuidados:

A pele tende a ser mais ressecada, por isso é importante não demorar muito no banho, nem tomá-lo quente, usar pouco sabonete e aplicar hidratante. Se tomar mais de um banho ao dia, usar sabonete apenas nas axilas, pés e partes íntimas.

Tratamento:

Administração de medicamentos, receitados pelo dermatologista.

Pele desidratada

O que é:

No inverno, as partes do corpo que ficam descobertas – como rosto, pescoço, colo, braços, lábios, mãos, panturrilha e pés – estão mais propensas a desidratar, porque o manto hidrolipídico que a reveste perde gordura, principalmente por causa dos banhos muito quentes. Também deixamos de beber tanta água, como em dias quentes, o que intensifica o quadro.

Cuidados:

De novo é importante evitar os banhos quentes e o uso extremo de sabonetes. Use hidratante diariamente, principalmente após o banho e ainda com a pele úmida para que as gotículas de água sejam absorvidas pela pele. É recomendável ainda a ingestão de dois litros de água, o uso de batons com hidratante labial, hidratantes específicos para pés e mãos, evitar o uso de buchas ou esfoliantes e preferir sabonetes neutros.