mulher

Consumo excessivo de refrigerantes pode causar pressão alta e outros males

shutterstock 122820097
Shutterstock

Quem é que não gosta de tomar um refrigerante bem gelado, principalmente neste calor? Geralmente as pessoas não sabem das consequências e no mal à saúde que ele causa.

Leia também:

Diet, light ou zero?

Fuja dos alimentos que roubam o cálcio do organismo

Amigo ou vilão das dietas?

A Dra. Ana Priscila Soggia, especialista em endocrinologia, alerta que o refrigerante pode causar dependências, independente se for zero ou normal. "Não há nenhum estudo teórico que mostre que o refrigerante causa dependência, mas na prática ele causa.".

O refrigerante zero tem mais sódio, o que aumenta o risco de pressão alta. Já o normal tem mais caloria, que amplia o risco de aumento de peso. "O refrigerante tem alguns compostos como o adoçante, que fazem que o cérebro se acostume com a substância ingerida", afirma a especialista.

A doutora ressalta que dois copos da bebida por dia não causam dependência, mas geram uma questão comportamental - em outras palavras, nós pegamos "o costume" de ingeri-lo O risco é ainda maior em crianças, porque o cérebro ainda está em processo de formação e é mais provável que cause dependência.

De acordo com ela, qualquer líquido requer cuidado durante as refeições para não provocar dilatação gástrica. Com a ingestão de líquidos nas refeições a saciedade é bem menor, pois o esvaziamento gástrico ocorre mais rápido.

Para as compulsivas de plantão, a médica afirma que o refrigerante sozinho não causa a celulite. Os odiados buraquinhos surgem com o aumento do nível de insulina no sangue, com a junção do açúcar e do sódio, que faz o corpo reter água, causando inchaço e levando ao acúmulo de gordura nas células. A quantidade diária de sódio permitida são de três gramas, sendo que os alimentos por si só já têm uma pequena porção dele.