Como evitar cálculos renais, as famosas pedras nos rins

calculo renal pedra rins dor

Dores graves e intensas são os principais sintomas dos cálculos renais, popularmente conhecidos como pedrasnosrins. Mas o problema é possível de ser evitado. "Estes ‘cristais’ são formados quando alguns componentes da urina, como ácido úrico, cálcio, fósforo, entre outros, estão em excesso no organismo", explica o médico urologista José Perandré Neto, da Clínica Plena.

Leia também:

Endometriose: o que é, sintomas e tratamento

Enxaqueca crônica: veja como amenizar a dor

Dormir bem diminui o risco de infarto

Causas das pedras nos rins

Isso ocorre devido à perda excessiva de líquidos por meio do suor, da ingestão de pouca água, uso incorreto de medicações, consumo abusivo do álcool, vida sedentária, estresse e distúrbios genéticos.

Como evitar cálculo renal

Uma alimentação equilibrada também faz diferença na hora de prevenir os problemas renais. Segundo o médico, salgadinhos, embutidos, enlatados e molhos como mostarda, shoyu e catchup, devem ser ingeridos em baixa quantidade.

Os frutos do mar também precisam ser evitados, pois além do cálcio, possuem altas doses de ácido úrico, um dos principais fatores para a formação das pedras. "Obesidade e ganho de peso também podem estar associados ao problema. Quem tem índice de massa corporal (IMC) elevado pode conter mais cálcio e ácido úrico na urina, o que aumenta o risco de formação de cálculos renais", afirma.

Manter hábitos saudáveis é importante. A prática de exercícios físicos, beber muita água – cerca de 30 mililitros por quilo de peso corporal ao dia – e o controlar a ingestão de sal, tanto na hora do preparo como no momento da compra de produtos industrializados, são atitudes que auxiliam na prevenção. O médico sugere também o consumo de laranja, limão e outras frutas cítricas que possuem citrato, que dificulta a formação dos cálculos. "Além disso, para os pacientes que já tiveram o problema, vale lembrar a importância de acompanhamento especializado, uma vez que a recorrência aproximada é de até 50% em 5 anos", finaliza.